header1_bg
1__BANNER_728x90
BANNER_728x90___APP_ALBA_1_2
BANNER_728x90___APP_ALBA_1_2
BANNER_CAPITAL_728x90___SAO_JOAO_2024
BANNER_728x90___BRT_LAPA
BANNER_728x90___E_LAURO__E_TRABALHO
1__BANNER_728x90
Pular para o conteúdo
Início » Delegada Christiane Leite destaca importância da Casa da Mulher Brasileira no combate à violência doméstica

Delegada Christiane Leite destaca importância da Casa da Mulher Brasileira no combate à violência doméstica

Delegada Cristiane Leite
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)
Instituição oferece assistência social e psicológica, além de programas sociais que ajudam mulheres a se libertarem da dependência de seus agressores

A delegada Christiane Leite destacou, nesta segunda-feira (10), a importância do trabalho realizado na Casa da Mulher Brasileira, centro de Acolhimento e Apoio às mulheres em situação de violência. Em entrevista ao Portal M!, ela enfatizou que o local não se limita às funções policiais, e lembrou que existe a oferta de assistência social e atendimento psicológico.

“Quando chega aqui na casa, ela faz uma triagem, depois vai para o atendimento de assistência social, psicossocial, responde um formulário de risco, verifica também se é questão de violência ou não, né? Porque tem muitas situações que, por exemplo, é relacionada à parte cível. E também tem a situação da assistência social, dos benefícios que o governo dá a essa mulher que está em situação de violência. Então, assim, é um aparato”, ressaltou.

Ao todo, existem cinco tipos de violência contra a mulher: física, sexual, patrimonial, moral e institucional. No entanto, a delegada explicou que nem todas as mulheres reconhecem os tipos e, por isso, é crucial que elas sejam incentivadas a buscar ajuda.

“Temos que nos adequar àquela mulher, entender como ela chega, para ser ouvida de preferência por outra mulher. A visão de que ali a gente está sempre atendendo uma pessoa que vem doente, procurando assistência”, enfatizou.

Perguntada sobre o fato de muitas mulheres não denunciarem seus agressores por dependência social e financeira, a delegada ressaltou que os programas socias de apoio a mulheres são cruciais para pôr um fim neste tipo de relação. “Graças a Deus, com os benefícios que o governo permite, as mulheres estão conseguindo se desvencilhar dessa dependência econômica. Tem o aluguel social, da mulher vítima de violência, entre outros auxílios emergenciais. Não que elas passem a viver disso, mas já é um primeiro passo”.

Por fim, Christiane destacou a importância do Disque Denúncia, serviço que permite denunciar casos de violência anonimamente através do número 180. Ela incentivou não apenas as vítimas, mas também familiares e amigos, a utilizarem o serviço para ajudar a identificar e combater a violência contra mulheres.

Confira entrevista

Leia também:

Prefeitura de Salvador firma parceria com o TJ-BA para ampliar oferta de serviços jurisdicionais

Mais de 320 municípios receberão ‘Selo de Transparência’ do MP-BA

Secretário de Segurança Pública destaca operações para combater facções criminosas

Equipe M!

Política