Bruno Reis pega ar e rebate críticas da oposição: "Tudo culpa da Prefeitura?"

Para ele, "não adianta a Prefeitura sozinha fazer a parte dela, se tem um governo que joga para baixo"

Por Raiane Veríssimo e Vivaldo Marques
03/04/2024 às 15h32
  • Compartilhe
Foto: Betto Jr./PMS
Foto: Betto Jr./PMS

O prefeito Bruno Reis (União Brasil) rebateu críticas da oposição e acabou "pegando ar" ao ser questionado sobre a pesquisa divulgada pelo Instituto Cidades Sustentáveis (ICS) no último dia 26, que aponta que Salvador lidera os piores índices de pobreza, desnutrição e desemprego entre as capitais no país. Em entrevista ao Portal M!, o dirigente minimizou o levantamento e afirmou que "não sabe se tem credibilidade ou não, não sabe qual é a fonte e quais foram as informações utilizadas".

"Salvador é referência, não é só no Brasil, é no mundo. Temos case de sucesso copiados no mundo. Esse debate da sustentabilidade, preservação do meio ambiente é um debate extremamente tranquilo para a gente, porque nunca se preservou tanto a Mata Atlântica como nós estamos fazendo com o PDDU. Um exemplo prático é nesta obra aqui do BRT. A prefeitura gastou R$ 2 milhões a mais para poder fazer mudança no trajeto do canal, para não ter que retirar uma árvore aqui nas obras do BRT", disse durante o evento de entrega da urbanização das estações Hiper e Cidadela do BRT na manhã desta quarta-feira (3).

Ao enumerar as iniciativas municipais como utilização de energia solar, reutilização de água nas escolas, parcerias com o Sebrae, além de construção de hortos de restingas e da mata atlântica, prefeito subiu o tom contra o Governo do Estado. "Nunca implantamos tantos parques em Salvador, como na minha gestão e na gestão de ACM Neto. Manda eles tomarem conta do Parque de Pituaçu, do Parque do Abaeté, do Parque São Bartolomeu. Cuidar da vida deles, esquecer a vida do prefeito, a vida da cidade, parar de torcer contra a ave de agouro. Fica contra a cidade, pelo amor de Deus. Não adianta, taí, passa aqui e vai ver o que está sendo feito", bradou.

Sobre a questão da desnutrição infantil e da violência na capital baiana, o prefeito lembrou que o PT governa o Estado há 18 anos e deve assumir também a responsabilidade sobre os dados apresentados.

"Eles esqueceram a violência e trataram da desnutrição. Venha cá, eles estão há 18 anos no Estado, não tem responsabilidade nenhuma não é? Tudo culpa da Prefeitura? Vocês viram o Caged de fevereiro, agora do mês passado, que a Prefeitura é responsável por 70% dos empregos do Estado. Não adianta a Prefeitura sozinha fazer a parte dela, se tem um governo que joga para baixo, a realidade é essa. Então, vamos dividir as responsabilidades, ao invés de estar questionando, estar procurando trabalhar para mudar esta realidade".

Confira entrevista:

Leia também:

Com investimento de R$ 18 milhões, Bruno Reis entrega urbanização de áreas livres nos entornos das estações Hiper e Cidadela do BRT

Prefeito confirma reajuste de 4% a servidores e 8% para professores