Regulamentação da reforma tributária é o "grande mote de 2024", aponta coordenador da Fecomércio-BA

Ao Portal M!, Sergio Couto defendeu uma "regulamentação equilibrada e neutra do ponto de vista tributário"

Por Vivaldo Marques e Bruno Brito
29/02/2024 às 21h00
  • Compartilhe
Foto: Vivaldo Marques/Portal M!
Foto: Vivaldo Marques/Portal M!

O coordenador da câmara de assuntos tributários da Fecomércio-BA, Sérgio Couto, afirmou nesta quinta-feira (29), que a regulamentação da reforma tributária é o "grande mote de 2024". A declaração do especialista foi dada ao Portal M!, durante evento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), realizado na manhã de hoje, para discutir as perspectivas econômicas da Reforma Tributária 2024.

"O objetivo é a gente disseminar essa informação, debater aqui como uma casa associativista, a gente trazer as lideranças políticas para cá, para que a gente faça a regulamentação, que é o grande mote de 2024. Faça uma regulamentação equilibrada e neutra do ponto de vista tributário", afirmou.

Na ocasião, estiveram presentes o economista-chefe da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, Felipe Tavares; o consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze e o coordenador da câmara de assuntos tributários da Fecomércio-BA, Sérgio Couto.

"É um evento muito importante para o segmento de comércio e serviços aqui da Bahia. Nós trouxemos o Guilherme Dietze, lá do Rio de Janeiro, junto com o Felipe também que é da CNC, para trazer os números. E, dentro desses números, o empresário baiano de comércio de bens e serviços, ele terá condições de analisar o impacto da reforma tributária na economia do país e na economia do estado", enfatizou Sergio Couto.

Confira a entrevista completa:

Leia também:

"Ainda há muitas indefinições sobre a Reforma Tributária", aponta consultor da Fecomércio-BA

Salvador encerra 2023 com superávit de R$ 2,1 bilhões e aumenta investimentos em educação