Castração animal: quando, onde e quanto custa fazer em Salvador

Médico veterinário Murillo Barros fala sobre importância da cirurgia e dos benefícios que traz aos pets

Por Raiane Verissímo
24/02/2024 às 09h00
  • Compartilhe
Foto: Reprodução/Instagram @spitz.chase
Foto: Reprodução/Instagram @spitz.chase

A castração em cães e gatos tem aumentado nos últimos anos em todo o país. Além de trazer benefícios para a vida e saúde de seus animais de estimação, é uma forma de impedir a reprodução sem controle, evitar a proliferação de zoonoses e reduzir a incidência de doenças do sistema reprodutivo. O procedimento, geralmente, é simples, de rápida recuperação e pode aumentar a expectativa de vida dos pets. 

"A castração é muito importante para os animais, falando de saúde, ela prolonga a vida do animal, evita que o animal desenvolva câncer de mama, de próstata, de útero e de testículo. E a gente deixa de ter tantos animais abandonados nas ruas, quanto mais animais abandonados nas ruas, mais zoonoses estão sendo disseminadas. 80% das doenças que a gente, ser humano, tem e desenvolve são zoonoses. Então, quanto menos animais nas ruas doentes, menos pessoas doentes, assim a gente contribui para a saúde única", ressalta a secretária municipal de Sustentabilidade, Resiliência e Bem-estar e Proteção Animal, Marcelle Moraes, em entrevista ao Portal M!.

O procedimento pode ser feito em clínicas particulares na capital baiana e, gratuitamente, pela Prefeitura de Salvador. "O valor varia em clínica particular de R$ 200 até mesmo R$ 3 mil. A castração varia na rede particular, depende do animal, depende se tem raça ou não, depende se vai precisar de anestesia inalatória ou não, e a Prefeitura fornece de forma gratuita", pontua Marcelle, destacando que hoje são feitas 3 mil castrações gratuitas pela Diretoria Animal Salvador. 

Segundo a secretária, o atendimento é por ordem de chegada no Castramóvel, que é volante e cada mês está em um bairro. Na segunda, quarta e sexta, a cirurgião é para felinos. Já nas terças e quintas, para caninos. Neste mês, um Castromóvel está na sede da Guarda Municipal, na Avenida San Martin, e o outro em Itapuã, na Lagoa de Abaeté.

"É importante que a pessoa leve o RG, CPF, comprovante de residência, cartão do SUS e carteira da vacina do animal com a vacinação antirrábica em dia, lembrando que tem validade de um ano. O animal precisa estar saudável, não pode estar laquitante e nem gestante, é basicamente isso para castrar. Também pode agendar castração através da Diretoria Animal. Basta mandar mensagem direta no Instagram @diretoriaanimalsalvador ou pelo e-mail agendamento.dipa@salvador.ba.gov.br", completa Marcelle.

Importância da cirurgia e benefícios

Em entrevista ao Portal M!, o veterinário Murillo Barros tirou todas as dúvidas sobre a importância da castração em cães e gatos, as particularidades do procedimento em cada um e as dúvidas sobre a cirurgia e o pós-operatório.

Segundo Murillo, proprietário da clínica-veterinária PetDupark, na Pituba, a castração hoje é indicada para os pets em geral com o objetivo de minimizar alguns problemas que o animal 'inteiro' pode ter. No caso das fêmeas, cães e gatos têm predisposição de desenvolver, se não castradas, alterações como câncer de mama e doenças com piometra, que é a infecção do útero. 

"Em relação aos cães, a gente indica que essa castração seja feita em fêmeas entre o primeiro e o segundo cio. Alguns estudos apontam e mostram que essa castração realizada em torno de 10 a 12 meses de idade da fêmea, ela reduz um percentual de até 90% de chance de animais desenvolverem câncer de mama, a própria piometra e outras alterações referentes à questão hormonal". 

Já para o macho, conforme o veterinário, a castração é indicada a partir de um ano de idade. "O objetivo é reduzir algumas situações como estresse, brigas entre outros animais, marcação de território e, com a idade, os animais podem desenvolver alterações prostáticas, aumentos de próstata e até o próprio câncer de próstata. Não é recomendado fazer essa castração antes de um ano, porque a gente sabe que os hormônios da testosterona influenciam na questão de desenvolvimento, formação óssea e muscular do macho". 

Sobre os valores da cirurgia, Murillo explica que depende de muitas variáveis. A fêmea, por ser uma cirurgia um pouco mais invasiva que a do macho e mais demorada, tem um valor um pouco maior. 

"O valor também vai variar pelo tipo de anestesia, da raça, do peso e da idade desse cão, porque isso vai ter interferência num procedimento cirúrgico tanto anestésico quanto o próprio procedimento de cuidados pré e pós-operatórios. Valores de campanha, que a gente vê falar, pode ser de R$ 350 até R$ 5 mil e R$ 6 mil, dependendo da clínica e do tipo de cuidado e de exigência que é feita". 

"Hoje, o macho acaba tendo um preço mais em conta, mas já estão sendo divulgados, por exemplo, procedimentos pouco invasivos, como a castração por vídeo em fêmea. Um procedimento que geralmente causa uma recuperação rápida, menos dolorosa e acaba tendo um custo mais elevado em relação ao procedimento convencional, mas que garante uma melhor qualidade da cirurgia como um todo", completa o médico-veterinário.

Segundo Murillo, o procedimento é o mesmo e independe da idade, o que muda a questão do risco cirúrgico é a anestesia. No entanto, ele alerta que não há idade limite para castrar o animal.

"Quanto mais velho o animal é, mais tempo o tutor decide fazer a castração, maior risco ter alterações durante o procedimento da anestesia. Por isso, independente da idade, a gente sempre recomenda realizar uma avaliação pré-operatória completa, com exames de sangue, avaliação cardíaca. Estando tudo ok, escolher um bom profissional, um bom anestesista para acompanhar e realizar o procedimento".   

Murillo destaca ainda que em todo procedimento cirúrgico, a recomendação é que, se possível, deixe o animal sempre sob observação veterinária. "O ideal é que o animal fique pelo menos 24 horas pós-operatório em internamento pra ter acompanhamento veterinário. No entanto, após a cirurgia, em torno de 5, 6 horas, ele já tem condição, e acontece muitas vezes, de ir pra casa, sob os cuidados do tutor e orientações que são passadas pelo veterinário pra que seja feita todos os procedimentos pós-operatórios". 

"Geralmente, se faz algumas medicações, como analgésicos, anti-inflamatórios e também se tem o cuidado de realizar a limpeza do ferimento da cicatriz cirúrgica, que não é nada complicado, nada de difícil a ser feito pelo próprio tutor", pontua o veterinário. 

Castração gato macho x fêmea 

De acordo com Murillo, a castração em felinos se assemelha aos cães, porém pela questão do grande número de gatos nas ruas, o procedimento vem sendo feito de forma ainda mais precoce. "Então, hoje já se usa a castração em gatos de três meses de idade, tanto fêmeas quanto machos, justamente pra evitar que ocorra a reprodução indesejada e o acúmulo de animais nas ruas", explica. 

Todos os problemas que acometem em cães, acontecem em gatos também, como câncer de mama e piometra, por exemplo, nas fêmeas.

"No caso do gato, além das questões que são semelhantes tanto da fêmea quanto do macho, de evitar doenças em si, tem também que o gato macho não castrado, na puberdade, ele sempre busca a fuga para ir atrás de fêmeas. Já a gata fêmea, durante o cio, tem um comportamento que é um pouco mais agitado. Ela passa a noite toda miando, vocaliza bastante, tem um comportamento que acaba incomodando bastante o tutor. Então, é mais uma diferença das criações que a gente recomenda a castração para a gata", pontua Murillo.

O médico veterinário aponta que os gatos e cachorros possuem os mesmos cuidados, tanto pós-operatório quanto durante o procedimento cirúrgico. Também são semelhantes os riscos referentes à idade e aos exames pré-operatórios. 

"Hoje, um adendo grande é que os gatos machos têm uma recuperação muito rápida pós-operatória. E aí o pessoal usa muito a castração dos próprios machos bem novos e, mesmo que vivendo em colônias, em ambientes de não tão controlados, vivendo nas ruas, às vezes, eles conseguem castrar e liberar os animais e fazer um pós-operatório até mesmo nos animais soltos", destaca. 

Os valores da cirurgia em felinos nas clínicas particulares são semelhantes em Salvador e são mais baratas que em cães, mesmo que difere pelo peso e tipo de complexidade. 

"Nas campanhas de castração solidária em algumas clínicas, o gato acaba sendo um pouco mais em conta. Hoje, você consegue castração de gato macho a partir de R$ 150 e fêmea em torno de R$ 250. Os cuidados, a questão do acompanhamento tanto cirúrgico quanto pós-cirúrgico pra gato é a mesma coisa que pra cães", completa Murillo Barros.