Átila do Congo diz que não existe parceria entre aplicativos e motoristas: "Uma falácia"

Ao Portal M!, vereador disse manter foco na regulamentação nacional da atividade de motoristas de aplicativo, que tramita em esfera federal

Por Marcia Gomes
12/02/2024 às 21h54
  • Compartilhe
Foto: Marcia Gomes/Portal M!
Foto: Marcia Gomes/Portal M!

O vereador de Salvador Átila do Congo (Patriota) aproveitou o clima de festa para descontrair nesta segunda-feira (12) no Camarote da Câmara Municipal de Salvador, no Campo Grande. Em bate-papo exclusivo com o Portal Muita Informação expressou sua indignação pela situação dos motoristas de aplicativo que atuam na capital baiana.

Presidente do Sindicato dos Motoristas de Aplicativos, Condutores de Cooperativas e Trabalhadores Terceirizados da Bahia em Geral da Bahia (Simattec), ele afirma que parceria nunca existiu entre aplicativo e trabalhador. "Isso é uma falácia, um conto de fadas que eles usam para ludibriar a sociedade e nós governantes. A mim não ludibria. Eu sou representante da categoria e conheço essa realidade. As pessoas não têm nenhum bônus em ser motorista por aplicativo a não ser ônus hoje em dia. Inclusive com o tarifas defasadas", frisou.

Ele aponta que as empresas direcionam os motoristas para todos as regiões da cidade e não levam em conta a segurança. "Qualquer coisa de ruim que aconteça com os trabalhadores, ninguém é responsabilizado, sendo que eles é que são responsáveis por gerar essas corridas", afirma.

Átila do Congo lembra que a discussão da nova regulamentação nacional foi levada a Brasília. "Estamos ansiosos pra que essa regulamentação em nível nacional de fato venha a regular e fazer justiça aos trabalhadores", concluiu.

 

Leia também:

Tubo de gás carbônico explode em trio de Ivete; ao menos duas pessoas ficaram feridas

81 toneladas de materiais recicláveis já foram recolhidos nos três circuitos do Carnaval, diz presidente da Limpurb