Barroso diz que magistratura faz "reflexão sobre seu próprio trabalho"

Geraldo Jr (MDB) participou do encontro que reuniu gestores e autoridades dos tribunais brasileiros no Centro de Convenções

Por Raiane Verissímo
05/12/2023 às 08h08
  • Compartilhe
Foto: Fernando Vivas/GOVBA
Foto: Fernando Vivas/GOVBA

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luís Roberto Barroso, participou, na noite desta segunda-feira (4), em Salvador, do 17º Encontro Nacional do Poder Judiciário, em Salvador. Durante palestra com o tema "Magistratura, Eficiência do Poder Judiciário e Uso das Tecnologias", o ministro afirmou que "esse é um momento muito importante em que a magistratura faz uma reflexão sobre o seu próprio trabalho". 

"Procura-se aprimorar, renova os compromissos com as metas de julgar mais rápido os processos e conseguirmos limpar os mais antigos, aprimorar a eficiência da justiça, aumentar a celeridade dos processos, além de fomentar a feminilização do judiciário", defendeu Barroso.

O governador em exercício, Geraldo Jr (MDB), também participou do evento que reuniu gestores e autoridades dos tribunais brasileiros no Centro de Convenções. Durante o encontro, foram apresentadas as metas nacionais do Judiciário para 2024, um compromisso das cortes brasileiras com o aperfeiçoamento da prestação jurisdicional, de maneira a proporcionar à sociedade um serviço mais célere, eficiente e de qualidade. 

"É preciso incentivar sempre a harmonia entre os poderes, mas também a autonomia de cada um deles, fortalecendo ações públicas transversais de atos do Governo, assim como do Judiciário Brasileiro", afirmou o vice-governador.

No evento, também houve discussões sobre o papel do Poder Judiciário na ampliação e proteção do acesso à justiça de comunidades indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais, além do lançamento do Pacto Nacional do Judiciário pela Linguagem Simples. A solenidade contou com as apresentações de grupos dos Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba), que executou o Hino Nacional brasileiro, além da participação do bloco Ilê Aiyê, que entoou o hino do estado da Bahia. 

A programação segue nesta terça-feira (5), a partir das 9 horas, quando serão apresentados os resultados alcançados em 2023 durante o panorama dos tribunais superiores. Também haverá a entrega do Prêmio CNJ de Qualidade 2023 e apresentação de diversos painéis.

 

Leia também:

"Vou acolhê-lo com muita alegria", diz Barroso sobre chegada de Flávio Dino ao STF

Presidente do TJ-BA faz avaliação de seu mandato e diz que judiciário baiano precisa de celeridade e eficiência

Barroso nega que decisão do STF sobre imprensa represente censura