header1_bg
1__BANNER_728x90
BANNER_728x90___APP_ALBA_1_2
BANNER_728x90___APP_ALBA_1_2
BANNER_CAPITAL_728x90___SAO_JOAO_2024
BANNER_728x90___BRT_LAPA
BANNER_728x90___E_LAURO__E_TRABALHO
1__BANNER_728x90
Pular para o conteúdo
Início » Varejo baiano recua 0,2% em outubro

Varejo baiano recua 0,2% em outubro

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)
Em outubro, as vendas do varejo na Bahia tiveram um pequeno recuo (-0,2%) em relação ao mês anterior, na série livre de influências sazonais, após o avanço de 2,2% que havia sido registrado na passagem de agosto para setembro. Foi um resultado pior que a média nacional (0,1%) e acompanhou as quedas nas vendas registradas em 9 das 27 unidades da Federação.  Entre setembro e outubro, o varejo teve os melhores desempenhos no Amapá (2,4%), na Paraíba (1,9%) e em Roraima (1,7%). Por outro lado, Mato Grosso do Sul (-1,1%), Rondônia (-1,7%) e Minas Gerais (-5,2%) tiveram os piores resultados. Apesar da retração na comparação com setembro, frente ao mesmo mês de 2018, as vendas do comércio varejista baiano seguiram avançando em outubro (3,3%). Mostraram o segundo aumento consecutivo (haviam crescido 1,7% em setembro) e o melhor resultado para um mês de outubro desde 2013 (quando o aumento havia sido de 4,3%).  Apesar de positivo, o desempenho ainda ficou aquém da média nacional (4,2%). Frente a outubro do ano passado, as vendas do varejo cresceram em 22 dos 27 estados. Amapá (22,6%), Santa Catarina (12,3%) e Amazonas (12,1%) tiveram as maiores altas, enquanto Sergipe (-0,9%), Rio Grande do Sul (-2,1%) e Rondônia (-2,5%) registraram as quedas mais intensas. Com os resultados de outubro, as vendas do varejo baiano se mantêm em alta e aumentaram o ritmo de crescimento tanto no acumulado no ano de 2019 (1,3%) quanto no acumulado em 12 meses (1,4%). Em ambos os casos, entretanto, os indicadores continuam abaixo da média nacional (1,6% e 1,8%, respectivamente). Tatiana Ribeiro

Em outubro, as vendas do varejo na Bahia tiveram um pequeno recuo (-0,2%) em relação ao mês anterior, na série livre de influências sazonais, após o avanço de 2,2% que havia sido registrado na passagem de agosto para setembro. 
Foi um resultado pior que a média nacional (0,1%) e acompanhou as quedas nas vendas registradas em 9 das 27 unidades da Federação. 

Entre setembro e outubro, o varejo teve os melhores desempenhos no Amapá (2,4%), na Paraíba (1,9%) e em Roraima (1,7%). Por outro lado, Mato Grosso do Sul (-1,1%), Rondônia (-1,7%) e Minas Gerais (-5,2%) tiveram os piores resultados. 
Apesar da retração na comparação com setembro, frente ao mesmo mês de 2018, as vendas do comércio varejista baiano seguiram avançando em outubro (3,3%). Mostraram o segundo aumento consecutivo (haviam crescido 1,7% em setembro) e o melhor resultado para um mês de outubro desde 2013 (quando o aumento havia sido de 4,3%). 

Apesar de positivo, o desempenho ainda ficou aquém da média nacional (4,2%). Frente a outubro do ano passado, as vendas do varejo cresceram em 22 dos 27 estados. Amapá (22,6%), Santa Catarina (12,3%) e Amazonas (12,1%) tiveram as maiores altas, enquanto Sergipe (-0,9%), Rio Grande do Sul (-2,1%) e Rondônia (-2,5%) registraram as quedas mais intensas. 
Com os resultados de outubro, as vendas do varejo baiano se mantêm em alta e aumentaram o ritmo de crescimento tanto no acumulado no ano de 2019 (1,3%) quanto no acumulado em 12 meses (1,4%). Em ambos os casos, entretanto, os indicadores continuam abaixo da média nacional (1,6% e 1,8%, respectivamente).

Política