Pular para o conteúdo
Início » Petrobras quer endividamento abaixo de 1,5x o Ebitda

Petrobras quer endividamento abaixo de 1,5x o Ebitda

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Meta está inserida em Planejamento Estratégico 2020-2024 aprovado pelo Conselho

O Conselho de Administração da Petrobrás aprovou, em reunião na quarta-feira (27), o Plano Estratégico para o quinquênio 2020-2024. O plano conta com três métricas: segurança das pessoas, na redução do endividamento e na geração de valor. Em números, isso representa taxas de acidentes registráveis abaixo de 1 por milhão de homens-hora, dívida líquida abaixa de 1,5 Ebitda (ganhos antes de descontar juros, impostos, depreciação e amortização da dívida) e índice zero de ocorrências fatais.
 
Buscando aumentar o retorno aos acionistas do capital empregado a petrolífera incorporar no plano uma nova ferramenta de gestão: o EVA® (Economic Value Added). ” O indicador representa o início de uma avaliação de desempenho”, afirmou a empresa em nota. O planejamento estratégico aprovado terá ainda cinco pilares  i) maximização do retorno sobre o capital empregado; ii) redução do custo de capital; iii) busca incessante por custos baixos; iv) meritocracia; v) respeito às pessoas, meio ambiente e segurança.  

Os desinvestimentos previstos no plano variam entre US$ 20-US$30 bilhões para o período 2020-2024, sendo a maior concentração nos anos de 2020 e 2021. Entre os empreendimentos habilitados estão as oito refinarias nas regiões Nordeste e Sul, a exemplo da Landulpho Alves (RLAM), em Mataripe, na Bahia.
Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)