header1_bg
Pular para o conteúdo
Início » MLB invade prédio do antigo Couto Maia

MLB invade prédio do antigo Couto Maia

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Localizado no bairro do Monte Serrat, em Salvador, edifício foi invadido por integrantes do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas na madrugada deste sábado (30).

Desativado desde 2018, quando uma nova unidade foi inagurada em Cajazeiras, o edifício onde funcionava o Hospital Couto Maia, na Cidade Baixa, foi invadido por 100 famílias nessa madrugada. O grupo continua no espaço, apesar de alguns seguranças guardarem o local.

A presidente do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas ( MLB) , Islene Paixão, publicou vídeo no perfil do grupo pedindo apoio ao movimento. O espaço foi batizado como Ocupação Maria Felipa e os moradores já iniciaram também uma campanha para arrecadaçao de doações para sua manutenção.

O MLB anunciou a invasão no seu perfil no Instagram e afirmou que trata-se de 100 famílias que viviam de favor ou aluguel na região.

“Na madrugada do sábado dia 30 de novembro, mais de 100 famílias que residiam de aluguel ou de favor na região da Cidade Baixa, organizadas pelo MLB ocuparam o Hospital Couto Maia, abandonado há dois anos, localizado no bairro do Bonfim”, diz a postagem feita às 18h desta sexta-feira.

Em nota oficial, o MLB afirma que “o movimento exige que o governo negocie a construção de moradia para as famílias, um espaço para o funcionamento da Escola de Formação Popular Carlos Marighella e a reabertura do Hospital Couto Maia”.

A Secretária de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), por meio de nota da sua assessoria de imprensa, informou que está adotando medidas legais para que as pessoas possam sair da unidade de forma pacífica. A Sesab destaca, ainda, que “uma licitação, que será publicada em janeiro, está sendo construída para a reforma e ampliação do Hospital Couto Maia, que será transformado em um hospital de cuidados paliativos e centro de referência estadual para cuidados paliativos, incluindo o Programa Ambulatorial Amor sem Fim, e a política de gerenciamento de cuidados paliativos dos hospitais do estado.”

Com informações do Jornal A Verdade

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Política