header1_bg
Pular para o conteúdo
Início » Estudantes da rede estadual vão ao primeiro dia de Bienal

Estudantes da rede estadual vão ao primeiro dia de Bienal

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Alunos e professores da rede estadual de ensino recebem 11 mil vale-livros para serem utilizados no evento

Estudantes da rede estadual participaram, nesta última sexta-feira (26), do primeiro dia da Bienal do Livro Bahia, que acontece até a próxima quarta-feira (1º), no Centro de Convenções, em Salvador, com o tema ‘As histórias que a Bahia conta’. Na abertura, o autor do premiado livro Torto Arado, Itamar Vieira Júnior, contou aos jovens como descobriu seu talento para a escrita.

“Quando comecei a escrever, nesse campo da memória, eu diria que foi quase ao mesmo tempo em que eu aprendi a ler. A palavra, naquele momento, exerceu sobre mim um fascínio quase místico. Na tentativa de adentrar a alma do mundo, eu percebi que se abriam janelas para outras dimensões além das que eu vivia”, dividiu com o público de estudantes.

A Bienal também será um espaço para apresentar novos autores, alguns deles estudantes da rede estadual de ensino. Segundo a secretária  estadual de Educação, Rowenna Brito, o estande do Governo do Estado, na Sala D10 – ASA B, vai receber jovens talentos de 172 escolas estaduais baianas. Ao todo, 23 projetos estudantis vão passar pelo espaço do Governo.

“Os estudantes vão conhecer autores, participar de mesas de debate, palestras e rodas de conversa com escritores. Mas no estande no Governo do Estado também vão acontecer apresentações de poemas e poesias dos estudantes, exposição de professores. É um momento especial para a gente da rede estadual da educação”, afirmou a gestora.

Uma das artistas da rede estadual de ensino é Maria Heloísa dos Santos, estudante do Colégio Estadual Cidade de Candeias. Ela apresentou o cordel autoral ‘Viva o Dois de Julho: as três heroínas da Bahia’. A jovem autora afirmou estar honrada por participar de um evento como esse. “O texto que apresento aqui foi inspirado na história de mulheres guerreiras, que trouxeram algo tão importante para a nossa Bahia: a liberdade”, contou.

As heroínas da Bahia, como ela nomeia no cordel, também a encorajam a lutar contra um câncer. A menina usa a arte para isso. “Ano passado fui diagnosticada com câncer, mas não me deixo abater. Como essas mulheres lutaram, guerrearam, eu também posso, eu também consigo a minha vitória”, disse Maria Heloísa.

O Governo da Bahia, através do Plano Estadual de Livro e Leitura, da Secretaria Estadual de Educação (SEC), também está disponibilizando 11 mil vale-livros para alunos e professores da rede estadual. Cada estudante visitante pode acessar qualquer estande da Bienal e comprar livros com um vale de R$ 50. Os professores precisam solicitar o vale-livro através do ba.gov.br.

Homenagem à literatura de cordel

Um dos grandes homenageados da edição é o cordelista Bule-Bule, que lança durante a Bienal o livro ‘Cordéis Antológicos’. O baiano de Antônio Cardoso, com extensa produção sobre o Estado, como manda o tema do evento em 2024, garantiu: “o bom conto, a boa história, a boa novela, o bom enredo da vida está na Bahia. A Bahia tem elemento para tudo isso. E nobreza”.

Os ingressos da Bienal são isentos para professores de escolas ou universidades, bibliotecários, escritores, tradutores de livros e profissionais do livro. Os ingressos pagos podem ser adquiridos através do site.

 

Leia também:

Curadora de feiras literárias destaca importância da Bienal do Livro Bahia

Bruno Reis participa da abertura da Bienal do Livro Bahia

Bienal do Livro Bahia 2024 começa nesta sexta-feira; confira programação

 

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Política