Mulheres dominam o Grammy 2024, e brasileiras estão indicadas

Eliane Elias e Luciana Souza & Trio Corrente concorrem a melhor álbum de jazz latino

Por Redação
04/02/2024 às 21h00
  • Compartilhe
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A 66ª edição do Grammy, que será transmitida neste domingo (4), conta com algumas surpresas. A maior delas é o número recorde de indicações femininas nas categorias mais nobres do prêmio. Em gravação do ano, concorrem sete - SZA, Miley Cyrus, Billie Eilish, Victoria Monét, Taylor Swift, Olivia Rodrigo e o trio indie Boygenius - e apenas um homem, o pianista Jon Batiste. A mesma tendência se repete nas categorias álbum do ano e música do ano.

Elas também são maioria entre as apresentações confirmadas da edição. Sobem ao palco figuras como Joni Mitchell, SZA, as jovens Billie Eilish e Olivia Rodrigo e Dua Lipa com seu pop disco. Somam-se à lista o lendário Billy Joel e o rapper Travis Scott, além do nigeriano Burna Boy e do cantor de country Luke Combs.

Desde o primeiro Grammy de gravação do ano dado a uma mulher - para a brasileira Astrud Gilberto, em 1965 - elas passaram a ter destaque nesta categoria. Algumas das vencedoras foram Carole King, Tina Turner, Céline Dion, Norah Jones, Amy Winehouse e Adele.

Taylor Swift está entre as cantoras que receberam o maior número de indicações nos últimos dez anos, mas ainda não levou o prêmio para a casa. Em 2024, ela concorre de novo, com Anti-Hero.

Novamente, há brasileiras indicadas neste ano: Eliane Elias e Luciana Souza & Trio Corrente concorrem a melhor álbum de jazz latino. Entre os homens, Ivan Lins também aparece como representante do Brasil na categoria.

No Brasil, a transmissão do Grammy é feita pela TNT, canal por assinatura disponível em aplicativos e em pacotes da NET (canal 151 e 651), Sky (108 e 508), Claro (151 e 651), Oi TV HD (48 e 548), GVT (100) e Vivo TV (148 e 648). O início é às 21h30.

Leia mais: 

Armas de fogo e pistolas de água são apreendidas no Fuzuê

Fitinhas com a frase 'Não se cale' serão entregues pela Polícia Civil durante ação no Carnaval