Pular para o conteúdo
Início » “Ufba terá corte de R$ 13 milhões em 2024, mas cadê as manifestações?”, questiona Alden

“Ufba terá corte de R$ 13 milhões em 2024, mas cadê as manifestações?”, questiona Alden

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Para deputado federal, "o que Lula fez é apenas o começo da série de medidas contra áreas essenciais"

O deputado federal capitão Alden (PL) considerou um absurdo o corte pelo Ministério da Educação (MEC) de R$ 13 milhões no orçamento da Universidade Federal da Bahia (Ufba) para este ano. O repasse é 7% menor em relação ao ano passado. 

De acordo com o parlamentar baiano, “essa é a forma que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para demonstrar sua atenção com a Educação”. “Ufba terá corte de R$ 13 milhões em 2024, mas cadê as manifestações? Se fosse na gestão Bolsonaro vários segmentos estariam falando sobre isso, mas quando é com o ‘descondenado’ não vemos os ditos defensores da Educação”, disparou Alden.

Para Alden, “o que Lula fez é apenas o começo da série de medidas contra áreas essenciais”. “Sou membro da Comissão de Educação na Câmara Federal, com o retorno dos trabalhos tenho certeza que os esquerdistas vão tentar ‘passar o pano’ pra justificar o injustificável”, afirma Alden.

Nota da Ufba 

O orçamento destinado pela Lei Orçamentária Anual (LOA) às universidades federais para o ano de 2024 sofreu um corte de R$ 310,3 milhões em relação ao ano passado, caindo de R$ 6,2 bilhões para R$ 5,9 bilhões. Em nota, a Ufba afirmou que o orçamento deste ano será de R$ 173,2 milhões, R$ 13 milhões a menos do que os R$ 186,3 milhões recebidos em 2023. Conforme a instituição, se aplicada a correção inflacionária referente ao último ano, pelo IPCA, a defasagem é ainda maior. Isso porque, seriam necessários R$ 21,6 milhões a mais para igualar o orçamento de 2023 mais a inflação.

“O corte é inexplicável, na medida em que muitos ministérios, inclusive o da Educação (MEC), tiveram seus orçamentos incrementados neste ano. É preciso, portanto, que o MEC reorganize internamente seu orçamento, contemplando as universidades”, criticou Paulo Miguez, reitor da Ufba.

 

Leia também:

UFBA anuncia corte de R$ 13 milhões no orçamento

Quaest: 44% desaprovam ações de Moro na Lava Jato e 43% crêem que Lula é culpado

Quaest: 74% diz que STF ‘incentiva corrupção’ ao anular punições da Lava Jato

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)