Pular para o conteúdo
Início » Olívia Santana diz que a Cultura “perde” com saídas de Piti Canella e Luciana Mandelli: “Fiquei chocada”

Olívia Santana diz que a Cultura “perde” com saídas de Piti Canella e Luciana Mandelli: “Fiquei chocada”

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Ao Portal M!, a deputada estadual lembrou que ambas possuem um "trabalho importante" e "são pessoas reconhecidas pelo trabalho que fazem"

A deputada estadual Olívia Santana (PCdoB) afirmou, nesta sexta-feira (19), que a cultura “perde” com a demissões de Piti Canella do cargo de diretora-geral da Fundação Cultural do Estado (Funceb) e de Luciana Mandelli do comando do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac). Em entrevista ao Portal M!, a deputada estadual disse ter ficado “chocada” com a notícia das demissões.

“Me mandaram a informação e eu realmente fiquei chocada. Não sei o que aconteceu, o que levou a esse desenlace, mas acho que a Cultura perde. Piti é uma mulher extremamente preparada, que estabelece pontes importantes com diversos setores da cultura e a ausência dela na gestão será sentida. As duas mulheres tem um trabalho importante, são pessoas reconhecidas pelo trabalho que elas fazem. Luciana tem uma história, Luciana conhece a matéria, a questão das atividades culturais, as tradições, tem diálogo com os movimentos sociais. Então é também outra perda”, afirmou. 

A parlamentar enfatizou ainda que é necessário ter “cuidado” com relação a questão da representatividade das pessoas e sua capacidade de gestão. Como exemplo disso, Olívia citou Piti que “vinha fazendo um trabalho muito importante, reconhecido. Por isso, eu acho que teve um impacto grande a saída dela. Exatamente porque ela é uma pessoa que tem na sua trajetória uma marca, uma marca de muita abertura, muita representatividade junto ao campo cultural de A a Z. Então, de fato, foi um abalo”.

Perguntada se daria algum conselho ao titular da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult) Bruno Monteiro, Olívia enfatizou que o comando é dele. Apesar disso, ponderou que, caso exista uma forma de contornar isso, seria “importante”.

“A pasta é do secretário, ele comanda. Ele tem o poder de decidir quem fica e quem sai. Então, eu não posso ter ingerência sobre a Secretaria, que ele é o gestor. Já dei minha opinião, acho que é uma perda. Acho que é importante, se houver como contornar, como reavaliar isso, acho que seria importante”.

Como já mostrado pelo Portal M!, a demissão de Piti Canella teria sido motivada por falta de alinhamento política com Bruno Monteiro. O M! mostrou ainda que o governador Jerônimo Rodrigues (PT), ao ser questionado sobre o tema, minimizou as mudanças e assegurou que “não vai desandar nada”.

 

Leia também:

Coordenador geral da FUP defende candidatura de Moisés Rocha como vice na chapa de Geraldo Jr.

Kleber Rosa alfineta Geraldo Júnior: “Tem uma trajetória de direita”

Otto Alencar diz que metade dos 125 prefeitos do PSD não deve disputar a reeleição

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)