header1_bg
Pular para o conteúdo
Início » Lula sai em defesa de Nísia e pede que ministra fale diretamente à população

Lula sai em defesa de Nísia e pede que ministra fale diretamente à população

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Presidente toma vacina contra a gripe e alfineta Bolsonaro ao dizer que, com a imunização, a  população "não vira jacaré"

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, saiu em defesa e demonstrou apoio à gestão da ministra da Saúde, Nísia Trindade. Em meio à pressão sobre a gestão da pasta nas últimas semanas, Lula disse que recomendou a Nísia a “falar grosso” e cobrou que ela, sempre que possível, se dirija à população para prestar esclarecimentos.

“Outro dia, em reunião dos ministérios, eu disse para dizer que ela tinha que falar grosso na questão da Saúde. Estava aquele problema dos hospitais do Rio de Janeiro. A Nísia respondeu para mim o seguinte: ‘Eu não posso falar grosso, porque eu sou mulher, eu falo manso.'”, contou Lula, em entrevista coletiva de imprensa para prestação de contas do Ministério da Saúde nesta segunda-feira (8), no Palácio do Planalto.

E acrescentou: “Acho que a Nísia, falando manso como ela falou, posso até achar que alguém pode não gostar de você, mas duvido que tem alguém que não acredite em cada palavra que você fala”.

Na avaliação do presidente, Nísia fala com “alma e consciência das pessoas”. “A questão da saúde no Brasil precisa, sempre que possível, a ministra da Saúde se dirigir ao povo brasileiro, e hoje temos mecanismos para isso, porque muitas vezes o povo precisa de orientação”, cobrou.

Na oportunidade, Lula tomou a vacina contra a gripe. Em crítica velada ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), ele pediu para a população se imunizar contra a doença, pois, segundo ele, “com vacina, a gente não vira jacaré”.

“Vou tomar aqui a vacina para incentivar o povo brasileiro outra vez. Com vacina a gente não vira jacaré, a gente não vira o que a gente não quer. Com vacina, a gente evita de pegar doenças que podem matar as pessoas”, declarou o presidente, que tem 78 anos.

E acrescentou: “Vou tomar minha vacina aqui para incentivar todas as pessoas brasileiras, homens e mulheres, adolescentes e crianças, a não terem medo de tomar vacina, porque tomar vacina é uma garantia de que você vai estar prevenido de doenças que podem te levar a morrer.”

A médica da Presidência da República, Ana Helena Germóglio, foi quem vacinou o presidente. A ministra da Saúde, Nísia Trindade, não é médica e portanto não poderia vaciná-lo.

No ano passado, o vice-presidente, Geraldo Alckmin, que é médico, vacinou Lula com a quinta dose contra a Covid-19.

O Zé Gotinha, personagem que representa a vacinação do governo federal, imagem que foi retomada na gestão Lula 3, esteve presente nas duas imunizações do petista.

 

Leia também:

Lula cobra mudanças em comunicação do governo e cogita trocas na equipe, mas não define prazo 

Bloqueado no Brasil, Allan dos Santos faz live no X após embate entre Musk e Moraes 

Geraldo Júnior questiona gestão municipal após transtornos provocados pela chuva 

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Política