Pular para o conteúdo
Início » Governo vai elaborar novo programa para substituir incentivos ao setor de eventos, diz Haddad

Governo vai elaborar novo programa para substituir incentivos ao setor de eventos, diz Haddad

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Intenção era acabar com Perse, no entanto, ministro da Fazenda se comprometeu a elaborar outras medidas e enviá-las como projeto de Lei

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou, nesta terça-feira (5), que o governo está planejando a criação de um novo programa destinado ao setor de eventos por meio de um projeto de Lei. Com essa decisão, o governo desiste da ideia de encerrar o auxílio ao setor. As informações são do G1.

De acordo com Haddad, o novo programa, que será enviado com urgência constitucional, substituirá o atual Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). Anteriormente, o governo tentou encerrar o Perse por meio de uma medida provisória, porém essa medida encontrou resistência no Congresso, que defende a continuação do programa argumentando que o setor, impactado pela pandemia, ainda necessita de apoio.

A equipe econômica de Haddad argumenta que o Perse representa um custo elevado para os cofres públicos e gostaria de utilizar esses recursos para tentar alcançar a meta de zerar o déficit fiscal neste ano. Ao propor um projeto de Lei com urgência constitucional (o que agiliza a tramitação), o governo reabre o diálogo com o Congresso sobre o apoio ao setor de eventos, fazendo com que a medida provisória perca sua relevância e não seja votada.

Haddad fez essas declarações após uma reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e outras lideranças da Casa. Ele enfatizou que não haverá mais alterações na medida provisória que extinguia o Perse, exceto a mudança já realizada na semana anterior, que foi a reintrodução da desoneração da folha de pagamento para empresas.

“A MP 1202 [que extingue o Perse] vai ficar como está, com aquela supressão que foi feita a pedido do presidente [do Senado] Rodrigo Pacheco. E nós vamos encaminhar um projeto em relação a municípios e ao Perse com a discussão que foi feita junto aos líderes, que fizeram várias sugestões para enxugar aquilo que eles próprios reconheceram como um completo descontrole do programa”, declarou Haddad.

 

Leia também:

Daniel Almeida diz que ainda não compreendeu quebra de acordo do PT com o PCdoB

BYD inicia obras da primeira fábrica de carros elétricos no Brasil

Paulo Rangel é eleito para vaga de conselheiro do TCM

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)