Pular para o conteúdo
Início » Bolsonaro quer mudar regras para remuneração de contratos de publicidade

Bolsonaro quer mudar regras para remuneração de contratos de publicidade

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

O Planalto quer agora reter 10% do montante anunciado, de forma que as agências recebam 10% (um terço menos)

As agências de publicidade podem passar a receber um percentual menor do que elas recebem atualmente para veicular anúncios em rádios, TVs e jornais. É que segundo informações da Folha de São Paulo, o governo do presidente Jair Messias Bolsonaro pretende mudar as regras para remuneração de seus contratos de publicidade.

A reportagem diz que a Secretaria de Comunicação Social da Presidência elaborou um projeto posto em consulta pública, que subsidiará nova licitação para contratar as empresas prestadoras desse serviço. Prevê também no documento, a criação de um honorário para os anúncios feitos em mídias que são fruto de novas tecnologias, como Google e Facebook, classificadas como “formas inovadoras de comunicação publicitária”.

O pagamento às agências pela concepção, execução e distribuição de propaganda em rádios, TVs e jornais atualmente é feito por meio de um desconto-padrão de 20%. Por esse sistema, o veículo de comunicação recebe 80% do valor cheio do anúncio. O Executivo retém 5%, e a agência fica com 15%. O Planalto quer agora reter 10% do montante anunciado, de forma que as agências recebam 10% (um terço menos). A fatia das empresas responsáveis pela divulgação permanece a mesma. Dessa forma, no caso de uma propaganda que custa R$ 100 mil, a agência receberá R$ 10 mil, em vez de R$ 15 mil.

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)