header1_bg
1__BANNER_728x90
BANNER_728x90___APP_ALBA_1_2
BANNER_728x90___APP_ALBA_1_2
BANNER_CAPITAL_728x90___SAO_JOAO_2024
BANNER_728x90___BRT_LAPA
BANNER_728x90___E_LAURO__E_TRABALHO
1__BANNER_728x90
Pular para o conteúdo
Início » Alan Sanches questiona governo sobre aumento da fome na Bahia: “Já são 18 anos do PT e a situação só piora”

Alan Sanches questiona governo sobre aumento da fome na Bahia: “Já são 18 anos do PT e a situação só piora”

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Pesquisa divulgada pelo IBGE  mostrou que a insegurança alimentar cresceu nos domicílios baianos entre 2018 e 2023

O deputado estadual Alan Sanches (União Brasil) disse, nesta quinta-feira (25), que o aumento de 3,6% em domicílios baianos em situação de insegurança alimentar, como revelou pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indica que o Governo da Bahia tem falhado na execução de políticas sociais e no desenvolvimento econômico do Estado.

“O PT já governa a Bahia por quase duas décadas, sempre com o discurso de combater a fome, mas o que a gente está vendo é que a fome tem aumentado. Já são 18 anos do PT e a situação só piora”, criticou Sanches, que é líder da bancada de Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). 

“Isso parece até uma piada de mau gosto com a população, porque eles deixam a situação se agravar e depois eles mesmos prometem combater a fome”, acrescentou. 

Entre 2018 e 2023, houve aumento de 3,6% (+47 mil) no número de residências com insegurança alimentar na Bahia. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) em parceria com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome.

A situação da Bahia também piorou no ranking nacional. Segundo o IBGE, em 2017-2018, a Bahia tinha o 14º maior percentual de domicílios com algum grau de insegurança alimentar, enquanto em 2023 passou a ter a 6ª maior proporção do país.

Sergipe, Pará e Maranhão formam o pódio de maior insegurança alimentar do Brasil, quando na outra ponta Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul apresentaram menores percentuais de domicílios em insegurança alimentar.

Leia também:

Jerônimo envia sétimo pedido empréstimo e total já soma R$ 6 bi; Oposição alerta para risco de endividamento

Jonival Lucas cita “burocracia” e diz que governo tem atuado para tornar pagamento de emendas mais “célere”

Deputados aliados de Jerônimo na Assembleia cobram quitação de R$ 1 milhão em emendas de 2023

Política