Pular para o conteúdo
Início » Alan Sanches critica plano “autoritário” de fechamento de escolas

Alan Sanches critica plano “autoritário” de fechamento de escolas

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)
Em repercussão ao fechamento dos colégios da rede estadual na capital e interior, o deputado estadual Alan Sanches (DEM), diz que o governo do Estadoretoma uma estratégia que teria sido adotada há pouco mais de um ano, deixando estudantes em pânico. Para ele, em novembro de 2018,mais de 100 unidades na capital e interior só não tiveram suas atividades encerrados por conta da repercussão negativa e pressão, inclusive, da APLB-Sindicato, entidade que representa os professores da rede pública de ensino no estado.  “Agora na surdina, de forma autoritária, somente em Salvador 19 unidades estão na lista de corte da Secretaria da Educação (SEC), a começar pelo tradicional Colégio Odorico Tavares, ignorando que o setor da educação precisa ser prioridade”, enfatizou.  “Sem o menor diálogo com os professores, estudantes e mais uma vez com a APLB, que afirma ter tido conhecimento das ordens de fechamento através das escolas, que entraram em contato com o sindicato pedindo socorro”, reforçou o deputado, conclamando pelo debate, em ”as necessidades das comunidades estudantis não podem ser ignoradas”. Tatiana Ribeiro

Em repercussão ao fechamento dos colégios da rede estadual na capital e interior, o deputado estadual Alan Sanches (DEM), diz que o governo do Estado
retoma uma estratégia que teria sido adotada há pouco mais de um ano, deixando estudantes em pânico. Para ele, em novembro de 2018,mais de 100 unidades na capital e interior só não tiveram suas atividades encerrados por conta da repercussão negativa e pressão, inclusive, da APLB-Sindicato, entidade que representa os professores da rede pública de ensino no estado. 

“Agora na surdina, de forma autoritária, somente em Salvador 19 unidades estão na lista de corte da Secretaria da Educação (SEC), a começar pelo tradicional Colégio Odorico Tavares, ignorando que o setor da educação precisa ser prioridade”, enfatizou. 

“Sem o menor diálogo com os professores, estudantes e mais uma vez com a APLB, que afirma ter tido conhecimento das ordens de fechamento através das escolas, que entraram em contato com o sindicato pedindo socorro”, reforçou o deputado, conclamando pelo debate, em ”as necessidades das comunidades estudantis não podem ser ignoradas”.

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)