Pular para o conteúdo
Início » Japão faz alerta depois de ursos atacarem diversas pessoas no nordeste do país

Japão faz alerta depois de ursos atacarem diversas pessoas no nordeste do país

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Animal com cerca de 1 metro de altura foi capturado na província de Fukushima neste domingo (19)

Autoridades do Japão alertaram os moradores para ficarem atentos à existência de ursos selvagens no nordeste do país, depois que várias pessoas, incluindo agentes da polícia, foram atacadas nos últimos dias.

Um urso com cerca de 1 metro de altura foi capturado na província de Fukushima neste domingo, 19, por autoridades. Ursos também foram avistados nas áreas vizinhas, incluindo a província de Akita.

Dois policiais foram atacados no sábado (18), na cidade de Kazuno, em Akita, enquanto recuperavam o corpo de um homem desaparecido, informou a imprensa japonesa. O homem havia saído para caçar brotos de bambu nas montanhas alguns dias antes, onde foi encontrado morto na área com cortes. Ainda não está claro se ele morreu devido a um ataque de urso. Os policiais estão em estado grave, embora não corram risco de vida, segundo relatos.

Em resposta, algumas áreas arborizadas foram fechadas em Kazuno “por tempo indeterminado”, disseram as autoridades em comunicado. A polícia de Akita se recusou a dar mais detalhes.

Imagens de sites de notícias mostraram policiais colocando cartazes alertando as pessoas para ficarem longe de áreas montanhosas onde os ursos foram avistados. No fim de semana, viaturas e um helicóptero foram acionados para localizar os animais.

A polícia da província de Akita pediu às pessoas que tenham sinos e outros objetos e que façam barulho com o que estiver à mão para assustar os ursos em caso de encontro. Apelou ainda para que não saiam à noite.

Milhares de ursos negros asiáticos vivem em estado selvagem em todo o Japão. Os ataques aumentaram à medida que as fronteiras se confundem entre os habitats dos ursos e as habitações das pessoas. A escassez de alimentos, possivelmente ligada às mudanças climáticas, também é responsável pelo aumento do número de encontros com ursos.

 

Leia também:

SMS descarta surto de norovírus, mas especialistas alertam para a prevenção

 

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)