header1_bg
Pular para o conteúdo
Início » Cerca de 140 alunos sequestrados em escola da Nigéria há duas semanas são libertados

Cerca de 140 alunos sequestrados em escola da Nigéria há duas semanas são libertados

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Homens armados em motocicletas invadiram a escola Kuriga no dia 7 de março e levaram as crianças

Pelo menos 137 das quase 300 crianças nigerianas que foram sequestradas há mais de duas semanas na sua escola no estado de Kaduna, no noroeste do país, foram libertadas ilesos neste domingo (24), disseram os militares do país da África Ocidental.

Este foi um dos maiores sequestros em massa dos últimos anos na Nigéria.

Homens armados em motocicletas invadiram a escola Kuriga no dia 7 de março e levaram as crianças para as florestas antes que as forças de segurança pudessem chegar. As autoridades escolares disseram que um total de 287 estudantes foram sequestrados durante o ataque. Os alunos têm entre 8 e 15 anos, segundo a imprensa.

“Os 137 reféns, 76 meninas e 61 meninos, foram entregues no estado de Zamfara e serão entregues ao governo do estado de Kaduna”, onde foram sequestrados, disse o porta-voz do exército, general Edward Buba.

Fotos divulgadas pelos militares nigerianos mostraram as crianças parecendo cansadas, sujas, ainda vestindo seus uniformes azuis, brancos e marrons enquanto eram transportadas após serem libertadas. De acordo com o governador do Estado de Kaduna, Uba Sani, os alunos sequestrados da Escola Kuriga foram encontrados “sãs e salvos”.

Gangues são geralmente responsáveis por esses sequestros massivos que ocorrem na parte noroeste e centro-norte da Nigéria Pelo menos 1.400 estudantes foram sequestrados em escolas do país desde 2014. Grupos armados têm frequentemente como alvo escolas, aldeias e estradas onde podem raptar rapidamente um grande número de pessoas em troca de resgate.

Oficialmente, o pagamento de resgates é proibido por uma lei de 2022 e as autoridades sempre negam qualquer pagamento quando os reféns são libertados após negociações com os sequestradores.

Sob pressão crescente para acabar com os raptos em massa no norte da Nigéria, o Presidente Bola Tinubu prometeu que a sua administração está “implementando estratégias detalhadas para garantir que as nossas escolas continuem sendo santuários seguros de aprendizagem, e não covis para raptos arbitrários”.

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo sequestro de Kaduna, que os moradores locais atribuíram a grupos de bandidos conhecidos por assassinatos em massa e sequestros na região norte devastada pelo conflito.

 

Leia também:

Hong Kong: Nova Lei de Segurança Nacional amplia repressão a opositores

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Política