Pular para o conteúdo
Início » Natura Musical recebe show de Margareth Menezes em Salvador

Natura Musical recebe show de Margareth Menezes em Salvador

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

A estreia nacional de “Autêntica” será no dia 01 de novembro, às 19h30, no Mercado Iaô, na capital baiana. Em São Paulo

“É muito especial estrear este novo show em Salvador. É o meu passaporte pro mundo. Com todo respeito e amor que tenho pela arte e pela música popular da minha terra”, afirma Margareth Menezes. Onze anos após o lançamento de seu último disco, a cantora e compositora Margareth Menezes está de volta com “Autêntica” (Estrela do Mar/Natura Musical), álbum produzido por Tito Oliveira e gravado nos estúdios Oliveira e Ilha dos Sapos (Salvador), Da Pá Virada (São Paulo), ExcelloRecordings (Nova York), 26Bis e Du Regard (Paris). Com patrocínio do Natura Musical e do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda, Margareth Menezes apresenta pela primeira vez seu novo show.

Com direção artística de Vavá Botelho, cenário de Ana Kalil e figurino de Karine Fouvry, Margareth celebra no palco o sagrado feminino, seus ciclos e ancestralidade nas canções do novo disco, “Querera” (Margareth Menezes/Nabiyah Be), Paraguassu (Gilberto Gil) e “Mãe Preta” (Luedji Luna/RaviLadin, além de uma releitura de “Capim Guiné” (Russo Passapusso/SekoBass/Titica) do BaianaSystem.

O disco “Autêntica” foi um dos projetos patrocinados pelo Natura Musical por meio do edital 2018 e pelo Governo da Bahia, através do programa Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda. “Natura Musical foi criado para valorizar a diversidade e identidade da música brasileira”, diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura. “Desde 2012, o edital já ofereceu recursos para 38 projetos na Bahia, como Russo Passapusso, Lucas Santtana, O Quadro, Ederaldo Gentil e, agora, Margareth Menezes”, completa. “A principal função do Fazcultura é apoiar propostas como esta, fazer com que a cultura circule em todos os espaços, sendo transversal. Contribuir de alguma forma para que ações assim sejam realizadas é, antes de tudo, criar percepções e sensibilidades sobre a cultura baiana, possibilitando uma maior difusão”, explica Alexandre Simões, superintendente estadual de promoção cultural, da SecultBA. Margareth Menezes afirma e dá voz ao afro-urbano brasileiro desde 1992 com o projeto Um Canto Pra Subir e é considerada a principal representante do Afropop Brasileiro.

 

 

 

A estreia nacional de “Autêntica” será no dia 01 de novembro, às 19h30, no Mercado Iaô, na capital baiana. Em São Paulo,

 

 

“É muito especial estrear este novo show em Salvador. É o meu passaporte pro mundo. Com todo respeito e amor que tenho pela arte e pela música popular da minha terra”, afirma Margareth Menezes. Onze anos após o lançamento de seu último disco, a cantora e compositora Margareth Menezes está de volta com “Autêntica” (Estrela do Mar/Natura Musical), álbum produzido por Tito Oliveira e gravado nos estúdios Oliveira e Ilha dos Sapos (Salvador), Da Pá Virada (São Paulo), ExcelloRecordings (Nova York), 26Bis e Du Regard (Paris). Com patrocínio do Natura Musical e do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda, Margareth Menezes apresenta pela primeira vez seu novo show.

Com direção artística de Vavá Botelho, cenário de Ana Kalil e figurino de Karine Fouvry, Margareth celebra no palco o sagrado feminino, seus ciclos e ancestralidade nas canções do novo disco, “Querera” (Margareth Menezes/Nabiyah Be), Paraguassu (Gilberto Gil) e “Mãe Preta” (Luedji Luna/RaviLadin, além de uma releitura de “Capim Guiné” (Russo Passapusso/SekoBass/Titica) do BaianaSystem.

O disco “Autêntica” foi um dos projetos patrocinados pelo Natura Musical por meio do edital 2018 e pelo Governo da Bahia, através do programa Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda. “Natura Musical foi criado para valorizar a diversidade e identidade da música brasileira”, diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura. “Desde 2012, o edital já ofereceu recursos para 38 projetos na Bahia, como Russo Passapusso, Lucas Santtana, O Quadro, Ederaldo Gentil e, agora, Margareth Menezes”, completa. “A principal função do Fazcultura é apoiar propostas como esta, fazer com que a cultura circule em todos os espaços, sendo transversal. Contribuir de alguma forma para que ações assim sejam realizadas é, antes de tudo, criar percepções e sensibilidades sobre a cultura baiana, possibilitando uma maior difusão”, explica Alexandre Simões, superintendente estadual de promoção cultural, da SecultBA. Margareth Menezes afirma e dá voz ao afro-urbano brasileiro desde 1992 com o projeto Um Canto Pra Subir e é considerada a principal representante do Afropop Brasileiro.

 

 

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)