Pular para o conteúdo
Início » Bruno Reis participa da abertura da Bienal do Livro Bahia

Bruno Reis participa da abertura da Bienal do Livro Bahia

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Evento acontece até próxima quarta-feira e reúne mais de 170 escritores no Centro de Convenções de Salvador

O prefeito Bruno Reis (União Brasil) participou, na manhã desta sexta-feira (26), da abertura da Bienal do Livro Bahia 2024, que ocorre até a próxima quarta-feira (1º), no Centro de Convenções de Salvador. O evento, que é co-realizado pela Prefeitura, vai reunir na capital baiana mais de 170 escritores, artistas e personalidades do Brasil e do mundo. Serão mais de 100 horas de palestras, painéis, debates e outros conteúdos para todos os públicos em três espaços temáticos: Café Literário, Arena Jovem e Espaço Infantil.

Com o tema As histórias que a Bahia conta, a edição deste ano terá a presença de pelo menos um participante baiano em todas as atividades, seja um autor, um mediador ou uma personalidade. Na edição anterior, realizada em 2022, o evento alcançou a marca de 90 mil visitantes, batendo recorde de um só dia, quando 20 mil pessoas estiveram no Centro de Convenções.

“No ano retrasado nós fizemos um esforço grande para trazer a Bienal de volta, que há 10 anos não ocorria em Salvador. Por isso é um orgulho que, pelo segundo biênio consecutivo, ela esteja aqui. Em 2022, foi um verdadeiro sucesso, pois 90 mil pessoas mergulharam neste que é o maior evento cultural do Brasil. Eu tenho certeza que a edição deste ano será ainda melhor, afinal de contas, nesses próximos dias, Salvador será o palco principal do Brasil para a literatura”, disse o prefeito na abertura.

A Secretaria Municipal da Educação (Smed) distribuiu 10 mil vales-livro, em formato de cartão, no valor de R$40 cada, para alunos da rede municipal adquirirem seus exemplares na bienal. Neste ano, os vouchers dobraram em quantidade e valor do tíquete. Na última edição, foram entregues 5 mil vales no valor de R$20 cada. 

Além disso, a Smed vai contemplar o dobro de estudantes. Na edição passada da Bienal, crianças de 100 escolas da rede participaram de excursões de visita ao evento. Além dos alunos, os profissionais da educação municipal também vão receber vales-livro, no valor de R$60 cada.

“Essa feira é muito importante para estimular a nossa garotada ao hábito da leitura. Leitura que é fundamental para que a gente possa ter nessas crianças uma formação intelectual. Queremos estimular também que, através dessa garotada, a Bahia e Salvador continuem sendo o berço da cultura brasileira. Estimulando a chegada de novos talentos, produzindo ainda mais novos intelectuais. Então, é com muita alegria que a Prefeitura apoia um evento como esse e aqui se faz presente”, afirmou Bruno Reis.

Tatiana Zaccaro, diretora da GL Events Exhibitions, empresa que administra o Centro de Convenções, falou sobre a diversidade de atrações: “A Bienal é feita para ser um programa, um lugar divertido para as pessoas que gostam de ler, mas também para as pessoas que não têm o hábito da leitura”, disse.

“É um lugar para famílias, crianças, adultos, vizinhos, amigos, namorado, namorada. Temos uma programação infantil, com atividades lúdicas para, de uma maneira bem divertida, despertar nas crianças esse interesse pelas histórias, pelos livros; temos a Arena Jovem, para o público adolescente; e o Café Literário, que já é um público mais adulto. Então é mesmo muito diversificado”, completou.

Programação

A Prefeitura também terá uma programação própria na Bienal do Livro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) e da Fundação Gregório de Mattos (FGM). A participação se dará através de dinâmicas, ações socioculturais e educativas nos três espaços dentro da Bienal.

Na ocasião, o público poderá conferir todas as ações e publicações lançadas pela FGM, como o selo João Ubaldo Ribeiro, o projeto Cauê Erê, voltado para crianças, a divulgação da plataforma digital Caminhos da Leitura e o Coreto Literário – projeto que, no verão, percorre praças da cidade de Salvador.

“As feiras literárias estão aumentando cada vez mais no Brasil inteiro, e a Bienal do Livro é a mãe das feiras literárias, é o primeiro grande evento literário do Brasil. Então eu fico muito satisfeito que ela tenha voltado e esteja com essa força toda, com a participação de muitos jovens, isso é algo muito importante. E também dos autores baianos, esse estande da Fundação é toda homenagem às editoras e autores baianos. Então isso é muito importante, que a gente tenha esse movimento na Bahia, em Salvador, principalmente, de livros sendo editados e publicados”, destacou Fernando Guerreiro, presidente da FGM.

Um dos destaques da programação acontece, na próxima segunda-feira (29), às 10 horas,com uma roda de conversa com o tema Identidade no corpo – abordagem da literatura negra nas criações de roupas e tecidos, que discutirá as condições no cenário atual, propostas e ações desenvolvidas. A atração contará com a participação do diretor de criação da Katuka Africanidades, Renato Carneiro, da estilista Goya Lopes e do artista plástico Alberto Pita. No mesmo dia, às 14 horas, o destaque do Café Literário é a mesa As imagens das letras, mediada por Felipe Rêgo, gestor do SalCine.

Os ingressos para o evento já podem ser adquiridos no site oficial do evento. A entrada custa R$30 (inteira) e R$15 (meia). Durante os dias da bienal, haverá também bilheteria física no próprio local.

 

Leia também:

Apae Salvador promove visita guiada à Arena Fonte Nova com usuários autistas

Especialista explica como a sociedade pode incluir pessoas autistas

Como identificar e conter as crises que acometem crianças e adolescentes autistas

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)