Pular para o conteúdo
Início » Gal Costa terá fundação cultural após testamento encontrado por primas; entenda o caso

Gal Costa terá fundação cultural após testamento encontrado por primas; entenda o caso

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Criação da instituição cultural está sob responsabilidade do filho da cantora

O filho de Gal Costa, Gabriel Penna Burgos Costa, vai criar uma fundação cultural em homenagem à mãe. A decisão foi homologada em um acordo extrajudicial com as primas da cantora, Verônica Silva e Priscila de Magalhães.

As duas tinham acionado a Justiça em março deste ano para validar um testamento de 1997, no qual Gal destinava seu patrimônio a uma organização sem fins lucrativos para formar músicos e promover festivais. Entretanto, o documento foi anulado pela cantora em 2019.

Os familiares chegaram a um consenso na tarde do dia 1º de abril, durante uma reunião online. O desfecho aconteceu dois dias após a publicação da reportagem exclusiva do jornalista Ronaldo Jacobina no CORREIO, que divulgou a abertura do processo judicial pelas primas.

Segundo informações do Alô Alô Bahia, após o acordo os advogados de Verônica e Priscila solicitaram o arquivamento do processo. “O importante para mim é o desejo de minha mãe, o legado de minha mãe, a divulgação de sua arte”, comemorou Gabriel.

Ele conta que soube da existência do testamento em janeiro deste ano, por Luci Vieira Nunes, advogada dele e amiga de Gal, e decidiu que levaria a vontade da mãe adiante.

“Acreditamos que nossa missão foi cumprida. Não há nenhum ganho financeiro com isso, apenas fazer valer a vontade de Gal”, festejou, também, Priscila de Magalhães, que é cantora e filha de Verônica.

No acordo extrajudicial, Gabriel se compromete a criar a fundação ao fim do inventário, processo que decidirá os destinatários da herança de Gal. O espólio, cujo valor exato é desconhecido, inclui uma mansão, obras de arte, dois automóveis de luxo, joias e contas bancárias no Brasil e exterior.

Estima-se R$ 20 milhões, que ainda serão abatidos pelas dívidas deixadas. Ainda deverá ser contabilizado o patrimônio deixado por Gal em direitos autorais por suas obras, enquanto intérprete.

Os valores não podem ser informados, segundo o Ecad, entidade brasileira responsável pela arrecadação e distribuição dos direitos autorais das músicas aos autores e demais titulares.

Ainda não há prazo para que os recursos sejam repartidos. Há três meses, Gabriel e Wilma Petrillo, que era empresária de Gal e precisa provar na Justiça a união estável com a artista, disputam o espólio.

 

Leia também:

Justiça nega exumação do corpo de Gal Costa, mas pede investigação policial

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)