header1_bg
1__BANNER_728x90
BANNER_728x90___APP_ALBA_1_2
BANNER_728x90___APP_ALBA_1_2
BANNER_CAPITAL_728x90___SAO_JOAO_2024
BANNER_728x90___BRT_LAPA
BANNER_728x90___E_LAURO__E_TRABALHO
1__BANNER_728x90
Pular para o conteúdo
Início » Nova fase da Lava Jato cumpre dois mandados em Salvador nesta terça (10)

Nova fase da Lava Jato cumpre dois mandados em Salvador nesta terça (10)

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

A operação investiga repasses do grupo Oi/Telemar para empresas de Fábio Luis Lula da Silva

A 69ª fase da Operação Lava Jato foi deflagrada na manhã desta terça-feira (10). Dois dos 47 mandados de busca e apreensão são cumpridos em Salvador, através da operação, batizada de Mapa da Mina,  segundo informações da Polícia Federal no Paraná. Além da Bahia, mandados foram expedidos para São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

A operação investiga repasses do grupo Oi/Telemar para empresas de Fábio Luis Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Lula, além de Fernando Bittar, Kalil Bittar e Jonas Suassuna. Mapa da Mina é um desdobramento da 24ª etapa da Lava Jato, em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi levado a depor. Na ocasião, a defesa negou envolvimento em irregularidades.

Por meio de nota, o Ministério Público Federal (MPF), que integra as investigações, informou que as apurações indicam que os repasses, realizados entre 2004 e 2016, e superiores a R$ 132 milhões, foram realizados sem justificativa econômica plausível, ao tempo em que o grupo Oi/Telemar foi beneficiado por diversos atos praticados pelo Governo Federal. O montante dos repasses, realizados entre 2005 e 2016, chega a R$ 193 milhões, segundo a Polícia Federal.

A estruturação do grupo Gamecorp/Gol, integrado pelas empresas G4 Entretenimento e Tecnologia Digital, Gamecorp, Editora Gol, Gol Mídia, Gol Mobile, Goal Discos, Coskin, PJA Empreendimentos e PDI, foi capitaneada por Fábio Luis, Fernando Bittar, Kalil Bittar e Jonas Suassuna. As investigações apontam que as empresas do grupo Gamecorp/Gol não possuíam mão de obra e ativos compatíveis com a efetiva prestação dos serviços para os quais foram contratadas pela Oi/Telemar.

O MPF detalhou que provas documentais colhidas, como contratos e notas fiscais, além de dados extraídos a partir do afastamento dos sigilos bancário e fiscal dos investigados, indicam que as empresas do grupo Oi/Telemar investiram e contrataram o grupo Gamecorp/Gol sem a cotação de preços com outros fornecedores, fizeram pagamentos acima dos valores contratados e praticados no mercado, assim como realizaram pagamentos por serviços não executados. Com informações do site G1.

Marcações:

Política