header1_bg
Pular para o conteúdo
Início » Fundador de 100 igrejas evangélicas relembra passado satanista e agradece intervenção divina: “Chame Jesus”

Fundador de 100 igrejas evangélicas relembra passado satanista e agradece intervenção divina: “Chame Jesus”

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

"Eu vendi minha alma ao diabo", afirmou o bispo Átila Brandão ao especial SobreTudo, divulgado no canal do YouTube do Portal M!

Uma das maiores figuras evangélicas do Brasil, o bispo Átila Brandão tem um passado que pode surpreender muita gente. Fundador do Ministério Internacional Batista Caminho das Árvores (IBCA), ele conta que já foi satanista e teve seu encontro com Deus após passar por uma situação inusitada. O líder religioso relembrou o passado durante participação no especial SobreTudo, divulgado no canal do YouTube do Portal M!. “Eu fui satanista, significa que eu vendi minha alma ao diabo”, afirmou.

Bispo Átila revelou que a esposa, Mailde Brandão, sempre atuou em prol de sua vida e pedia, incessantemente, pela interseção divina. 

“Ela orava, jejuava, reunia um grupo de mulheres de oração para interceder por mim, pedindo a Deus que me trouxesse do reino do diabo, a quem eu servia, para o reino do filho do amor de Deus, que é o senhor Jesus, e que Deus me fizesse um ministro do Evangelho”, disse, ao ressaltar que não tinha conhecimento das ações da esposa. 

O religioso narrou o momento da provação, no dia em que ele teria um culto ao diabo. “Eu estava na igreja de satã, em que ele se apresentava à meia-noite. E aí, quando faltavam 30 minutos, eu ouvi uma voz que dizia assim: ‘Aí não é o seu lugar’. Uma voz doce que me disse, 30 minutos antes de meia-noite, 15 minutos antes de meia-noite, porque meia-noite é a hora que o diabo se apresenta na igreja dele para receber louvor e adoração daqueles que o cultuam”, lembrou.  

Foi a partir dessa voz que Átila decidiu deixar o culto satanista e voltar para casa. “Eu olhei para um amigo meu e disse: ‘vou embora agora’. Nós estavámos a 100 quilômetros de Salvador e aí eu peguei o carro e vim em alta velocidade. No meio do caminho, aconteceu uma coisa que nunca passou pela minha cabeça, veio aquela vontade de quando chegasse numa curva entrar na contramão. […] Eu me lembrei que eu estava chegando perto de um grande despenhadeiro, [e pensei]: ‘eu vou acelerar esse carro, numa velocidade tremenda e vou pelo despenhadeiro afora’. […] Quando eu fui chegando perto, como se uma força irresistível puxou o volante do carro para o meio do asfalto e eu vim embora”, lembrou.

Ao chegar em casa, na Barra, Átila se preparava para fazer uma prece, quando diz ter visto o diabo. Ainda segundo o líder religioso, ele teria sido confrontado por ter afirmado que deixaria de servi-lo, e como resposta teria recebido a ameaça de morte, inclusive da esposa e da filha.

“Eu entrei em pânico e comecei a gritar bem alto de madrugada. Perdi o meu equilíbrio emocional, mental, não sabia nem o que que estava acontecendo, só berrava. Quando, de repente, naquela madrugada, eu senti uma mão segurando no meu ombro e dizendo bem baixinho: ‘chame Jesus, chame Jesus'”, contou.

Átila diz que, ao acender a luz, se deparou com a esposa. “A minha esposa, que ouviu meus berros e veio pela outra porta. Ela estava ali, aí eu abracei ela, beijei e pedi: ‘meu amor, me perdoe tudo que eu fiz contra você, me perdoe. Me diga como é esse negócio aí desse tal de Jesus'”, lembrou.

Confira o episódio na íntegra:

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Política