Pular para o conteúdo
Início » “Tenta surfar” e “desviar o foco das limitações”, dispara Geraldo Jr ao defender atuação do Estado no Carnaval do Pelourinho

“Tenta surfar” e “desviar o foco das limitações”, dispara Geraldo Jr ao defender atuação do Estado no Carnaval do Pelourinho

banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)

Assim como Bruno Monteiro, pré-candidato a prefeito critica Bruno Reis por comemorar sucesso do Carnaval de Salvador 

O vice-governador e coordenador-geral do Carnaval da Bahia neste ano, Geraldo Jr (MDB), fez coro ao secretário estadual de Cultura, Bruno Monteiro, que acusou o prefeito Bruno Reis (União Brasil) de “tentativa de apropriação” do circuito Batatinha, no Centro Histórico (Pelourinho). Segundo o emedebista, o prefeito “tenta ‘surfar’ no sucesso do Carnaval promovido pelo Governo do Estado no Pelourinho como uma tentativa de desviar o foco das falhas e limitações da gestão municipal” no Carnaval de Salvador.

A declaração de ambos foi dada após Bruno Reis comemorar o sucesso da folia momesca nos três circuitos Dodô (Barra-Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Centro Histórico), além do carnaval dos bairros e nas três ilhas. “Fazemos o melhor sempre que colocamos os interesses da cidade acima das disputas. É uma pena que o prefeito não pense assim. Ao invés de agradecer ao Governo do Estado pela parceria o prefeito tenta ‘surfar'”, disse o vice-governador, ressaltando os problemas enfrentados no circuito Barra-Ondina que, segundo ele, se deve à “desorganização” do prefeito.

Geraldo Jr, que é pré-candidato a prefeito de Salvador e deve disputar com Bruno Reis em outubro, se refere aos atrasos na saída dos trios na Barra que ocorreram na sexta e sábado de Carnaval. Além da forte chuva que caiu na capital baiana, o dia também foi marcado com quebra e incidentes de alguns trios de grandes cantores do Axé Music, que impediu a passagem de outros trios e obrigou manobras inusitadas para destravar a fila dos blocos. No entanto, todos os problemas não foram causados pela gestão municipal que entrou em ação para tentar resolver com auxílio dos órgãos estaduais no circuito.

Coordenação do Carnaval

A disputa sobre o protagonismo do Carnaval de Salvador já é antiga e se acirra, ainda mais, em ano eleitoral como este, já que em outubro a população vai escolher o novo prefeito da capital baiana e os 43 vereadores. No entanto, é válido ressaltar que cada órgão cuida dos seus serviços, mas a coordenação do Carnaval de Salvador, incluindo todos os circuitos Dodô (Barra-Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Centro Histórico), além do carnaval dos bairros e nas três ilhas, é mesmo de responsabilidade da Prefeitura. No entanto, todas as ações são discutidas e votadas, conforme decreto das festas populares, pelo Conselho Municipal do Carnaval (Comcar) – este sim composto por todas as esferas municipais, estaduais e federais, além de representantes de todos os agentes culturais, turísticos e de serviços).

No caso específico do Batatinha, as atrações culturais são patrocinadas tanto pelo governo estadual (Largo do Pelourinho) quanto pelo municipal (cortejos nas ruas e seis palcos), a segurança é feita pelo Estado com apoio da Guarda Municipal e os serviços, assim como todos os outros circuitos, são feitos pela Prefeitura. E, da mesma forma como os circuitos Dodô e Osmar, carnavais dos bairros e ilhas, tudo passa pela coordenação da Saltur e fiscalização do Comcar. 

 

Leia também:

Carnaval: Monteiro acusa prefeito de “tentativa de apropriação” do Pelourinho

Bruno Reis comemora sucesso do Carnaval de Salvador: “Trouxemos o maior público da história”

Confira os balanços finais do Carnaval de Salvador 2024

Carnaval da Bahia 2024 tem marca histórica, com três milhões de turistas e R$ 6,6 bilhões de receita

Marcações:
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
banner_portal_noticias__1_Milhao_de_Amigos_osid___1140x130px
2__BANNER_1140x130___CUIDANDO_DE_VOCE (1)