Ministério da Saúde diz que país pode ter 4,2 milhões de casos de dengue em 2024

Projeção foi feita pelo InfoDegue da Fiocruz, que tem colaborado com o trabalho do Centro de Operações de Emergência

Por Redação
09/02/2024 às 20h20
  • Compartilhe
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

A Secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, disse que há uma projeção de 4,2 milhões de casos de dengue no país em 2024. No final de 2023, a secretaria havia afirmado que, no pior cenário da doença, o país poderia chegar a 5 milhões de casos.

De acordo com a pasta, 2023 teve 1,6 milhão de registros prováveis, com a possibilidade de quase 3x mais casos neste ano em relação ao período anterior.

A projeção foi feita pelo InfoDegue da Fiocruz, que tem colaborado com o trabalho do COE (Centro de Operações de Emergência) da dengue. A estimativa anterior, divulgada em dezembro, também foi realizada em parceria com a instituição.

"Seria um crescimento muito maior do que nós tivemos o ano passado, mas nós nos preparamos para o pior cenário. Se ele não vier, melhor ainda, mas quando nós temos as pesquisas que indicam que pode acontecer, nós nos preparamos para isso junto com estados e municípios", disse a secretaria em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 9.

A pasta informou que o Brasil registra um total de 395.103 casos prováveis de dengue, com 53 óbitos confirmados até esta sexta. O Distrito Federal é a unidade da federação com maior coeficiente de incidência de casos de dengue no país.

Segundo Ethel, existem alguns fatores que têm contribuído para o aumento de casos. As altas temperaturas têm ajudado na reprodução do mosquito transmissor da dengue.

Além disso, o país conta com quatro sorotipos da doença circulando ao mesmo tempo e a pasta percebeu um comportamento diferente do mosquito Aedes aegypti, que está picando durante todo o dia.

"A gente estava sem circulação no Brasil há 15 anos de alguns sorotipos no Brasil. Isso faz com que nós tenhamos muitas pessoas, principalmente crianças e adolescentes, que não entraram em contato com esse sorotipos, então é uma preocupação", afirmou.

 

Vacinação

O Ministério da Saúde iniciou nesta quinta-feira, 8, a distribuição das vacinas contra dengue. Receberão o primeiro lote, com 712 mil doses, os estados de Goiás, Bahia, Acre, Paraíba, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Amazonas, São Paulo e Maranhão, bem como o Distrito Federal.

Inicialmente, a vacina será aplicada em crianças de 10 a 11 anos e, conforme a farmacêutica Takeda entregar novos lotes, o grupo será ampliado. A previsão é vacinar todo esse público até o final de março nos 511 municípios selecionados.

De acordo com a pasta, o Distrito Federal e Goiás já receberam as primeiras remessas da Qdenga e os demais irão receber o imunizante ao longo dos próximos dias. A capital federal começou a vacinação nesta sexta-feira.

 

Leia também:

Cidade de São Paulo registra primeira morte por dengue em 2024