Sesab confirma mais um caso de varíola dos macacos, agora em Cairu

Estado contabiliza 16 registros da doença até o momento

Por Redação
05/08/2022 às 20h30
  • Compartilhe
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Além dos dois novos casos registrados em Salvador (confira aqui), a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) informou, nesta sexta-feira (5), que há outra notificação da varíola dos macacos no estado: trata-se do primeiro caso confirmado na cidade de Cairu, no sul do estado.

Com isso, a Bahia contabiliza 16 registros da doença, sendo 12 em Salvador e os outros quatro nas cidades de Santo Antônio de Jesus, Cairu e Ilhéus.

O primeiro caso da monkeypox no estado ocorreu no último dia 13 de julho. Ainda de acordo com a Sesab, a Bahia tem atualmente 90 casos suspeitos da doença.

A monkeypox se assemelha à varíola humana, que foi erradicada em 1980. Os principais sintomas da doença são febre, dores de cabeça, musculares e nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão. A infecção é autolimitada com sintomas que duram de duas a quatro semanas.

 

Isolamento é fundamental

Pacientes com suspeita da doença devem ficar em isolamento, em um local com boa ventilação natural. É recomendado que ambientes comuns, como banheiro e cozinha, permaneçam com janelas abertas. Caso more com outras pessoas, o paciente deve usar a máscara cirúrgica bem ajustada, protegendo a boca e o nariz.

Além disso, é importante que a pessoa contaminada lave as mãos várias vezes ao dia, preferencialmente com água e sabonete líquido. Se possível, a recomendação é usar toalhas de papel descartável para secá-las.

Quem estiver com suspeita também não deve compartilhar alimentos, objetos de uso pessoal, talheres, pratos, copos, toalhas ou roupas de cama. Os itens só podem ser reutilizados após higienização.