Juliana Paes abre o jogo após ser acusada de demitir empregada doente

A assessoria da atriz emitiu um comunicado sobre o assunto

Por Larissa Nunes
31/07/2022 às 19h45
  • Compartilhe
Foto: Reprodução / Redes Sociais
Foto: Reprodução / Redes Sociais

A atriz Juliana Paes virou alvo de polêmica neste fim de semana depois que teve seu nome envolvido em um escândalo. Tudo começou quando o motoboy Alberto João a acusou de ter demitido sua mãe, Adriana das Graças, sua cozinheira e governanta durante 11 anos, de dezembro de 2010 até novembro de 2021.

Em um vídeo compartilhado por ele no Twitter, Juliana aparece dando entrevista e mandando um beijo para Adriana, e logo em seguida, a cozinheira agradece a lembrança e relata que tentou suicídio e precisou ficar internada duas vezes em uma clínica psquiátrica.

"A moça do vídeo é a minha mãe. Se dedicou por 11 anos na casa da @julianapaes, deu o seu máximo. Mas quando precisou se internar em um hospital psiquiátrico, por causa de depressão, foi demitida. O INSS deu seis meses para ela se cuidar, mas os mesmos não quiseram nem saber e demitiram ela", escreveu Alberto.

Já Adriana afirma: "Você se dedica 11 anos a uma família. Você vê os filhos nascerem e quando você entra em depressão, tenta suicídio, se interna duas vezes em hospital psiquiátrico, você tem que ir para o CAPS para conseguir remédio gratuito, porque ninguém te ajuda. Muito obrigado, Juliana, por me achar maravilhosa."

Em comunicado, assessoria de imprensa da atriz se pronunciou sobre o caso.

"A assessoria de imprensa da atriz Juliana Paes comunica que a acusação feita pela sra. Adriana das Graças não procede. No último mês de julho, aconteceu, de fato, o desligamento da colaboradora. Juliana e família sempre foram cuidadosos e respeitosos com as questões de cunho pessoal que Adriana passou no período e este jamais seria o motivo para o fim do contrato. Juliana manteve Adriana trabalhando durante anos em tratamento da doença e indo além de suas obrigações como empregadora com ajuda médica e também financeira. A dispensa se deu por outros motivos e foi feita dentro da lei, garantindo todos os direitos à ex-colaboradora. No mais, Juliana não irá se pronunciar novamente sobre o caso", diz o pronunciamento.