Bolsonaro diz que há indícios de que fizeram alguma maldade com desaparecidos

O chefe do Executivo também criticou a decisão do ministro Luís Roberto Barroso do STF, de mandar o governo federal adotar todas as providências possíveis para encontrar os dois profissionais

Por Redação
13/06/2022 às 12h38
  • Compartilhe
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) diz que vê indícios de que o jornalista britânico Dom Philips, 57, e o indigenista Bruno Pereira, 41, que estão desaparecidos na Amazônia foram submetidos "a alguma maldade". A declaração foi dada nesta segunda-feira (13). 

"Os indícios levam a crer que fizeram alguma maldade com eles, porque já foram encontrados boiando no rio vísceras humanas que já estão em Brasília para fazer DNA. Pelo prazo, pelo tempo já temos hoje 8 dias, indo para o nono dia, que isso aconteceu. Vai ser muito difícil encontrá-los com vida. Peço a Deus que isso aconteça", disse. 

O chefe do Executivo também criticou a decisão do ministro Luís Roberto Barroso Supremo Tribunal Federal (STF), de mandar o governo federal adotar todas as providências possíveis para encontrar os dois profissionais. 

"Eu não tenho número exato aqui para dizer para o senhor Barroso, mas são dezenas de milhares de pessoas que desaparecem todo ano no Brasil. Ele se preocupou apenas com esses dois. Nós via nosso Ministério da Mulher e dos Direitos Humanos nos preocupamos com todos desaparecidos no Brasil", disse. 

Ele classificou a decisão do magistrado como "dispensável" e que disse que o governo federal se empenhou desde o início para encontrar os dois profissionais que sumiram enquanto trabalhavam na Amazônia. 

*Com informações da Folhapress