À espera da vacinação contra Covid, mais de 155 mil crianças de Salvador já se recadastraram no SUS

Público-alvo definido pela prefeitura é de 20 mil na faixa etária de 11 anos;

Por Davi Valadares
14/01/2022 às 17h00
  • Compartilhe
Foto: Ezequiel Becerra/AFP
Foto: Ezequiel Becerra/AFP

Só na última semana, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS), mais de 6 mil crianças foram recadastradas junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) e, até agora, 155 mil estão aptas a participar da campanha de imunização infantil contra a Covid-19 na capital baiana.

Para garantir a proteção dos filhos entre 5 e 11 anos de idade, pais e responsáveis devem efetuar o quanto antes o recadastramento, que pode ser realizado de forma online no site da SMS de Salvador (clique aqui) ou presencialmente nas 155 unidades básicas da rede municipal. 

"Para essa nova fase, também contamos com a colaboração dos pais e responsáveis para que realizem esse recadastramento, que permitirá, além do planejamento adequado das ações, garantir que a cidade receba o quantitativo de doses correspondente à demanda existente. Queremos assegurar o maior nível de organização para seguir dando agilidade ao processo de vacinação na cidade", disse o subsecretário municipal da Saúde, Decio Martins.

Segundo ainda informou a SMS, os pais das crianças residentes da capital e que tiverem o cartão SUS vinculados a outro município ou que necessitem emitir a 1ª via do documento deverão realizar o serviço presencialmente nas Prefeituras-Bairro, mediante agendamento prévio pelo site (clique aqui).

De acordo com a Prefeitura de Salvador, a capital baiana receberá cerca de 16 mil doses do imunizante infantil da Pfizer ainda nesta sexta-feira (14) para iniciar a vacinação.

"Infelizmente só estão chegando 16 mil doses, e temos um universo de poucos mais de 20 mil crianças com 11 anos em Salvador", disse o prefeito Bruno Reis, em entrevista à TV Bahia, ao lamentar a quantidade de unidades esperadas na capital baiana. 

 

Termo de autorização 

Para receber o imunizante, a criança vai precisar ainda que o pai ou responsável entregue um documento preenchido autorizando a vacinação. O documento está disponível no site da Secretaria Municipal da Saúde (clique aqui e imprima). O modelo da declaração ficará disponível nos postos para ser preenchido e também no site da SMS, caso o responsável prefira imprimir em casa.

Segundo a pasta, quem não imprimir pode fazer a autorização de próprio punho, concordando com a aplicação, e assinar. O documento é uma orientação do Ministério da Saúde. É preciso levar a declaração, originais e cópias do cartão de vacina, além do documento de identificação da criança que vai receber a vacina e do pai ou mãe que fez a declaração. 

 

Leia também:

Bruno Reis diz que pode dispensar exigências se houve grandes filas na vacinação de crianças contra Covid-19