Após ter alta, Bolsonaro critica 'fundão eleitoral' e ameaça vetá-lo

Presidente sugeriu o veto após receber alta médica na manhã deste domingo

Por Davi Valadares
18/07/2021 às 14h40
  • Compartilhe
Foto: GOV.BR
Foto: GOV.BR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou neste domingo (18) o aumento do Fundo Eleitoral para R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso na última semana.

Na saída do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde estava internado há quatro dias, o presidente disse que "vai buscar dar bom final a isso".

O texto do Fundo Eleitoral foi aprovado na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022  na quinta-feira (15). A norma aprovada contém a possibilidade de aumentar o fundo, usado por partidos e candidatos para fazer campanha. Os recursos destinados a esse fim podem chegar a R$ 5,7 bilhões. Em 2020 foram R$ 2 bilhões.