Microbiologista diz que não há vacina contra Covid 100% eficaz e com 0% de efeitos colaterais

Natalia Pasternak ressalta, entretanto, que a imunização reduz bastante os riscos

Por Redação
04/05/2021 às 22h20
  • Compartilhe
Foto: reprodução/Twitter
Foto: reprodução/Twitter

Não há vacina contra Covid 100% eficaz e com 0% de efeitos colaterais, afirma a microbiologista Natalia Pasternak. No entanto, segundo ela, a imunização reduz bastante os riscos.

"A vacina vai reduzir o seu risco de adoecer, de acordo com a eficácia dela. Se tem você, que se vacinou, e o cara que não se vacinou, e vocês dois estão expostos às mesmas condições, ao mesmo local, à mesma circulação do vírus, o que a vacina vai fazer é reduzir sua chance de ficar doente. Reduzir em quanto? Reduzir em 70%, 50%, de acordo com a eficácia dela. Então é um bom negócio comparado com o cara que não se vacinou, mas não é total", afirmou durante o UOL Debate desta terça-feira (4), mediado pela jornalista Fabíola Cidral.

O infectologista Esper Kallás, que participou do debate, reforçou que o efeito da vacina não é apenas  individual.

"Se todo mundo tomar, a chance do vírus circular entre nós cai muito, basta olhar o que está acontecendo na Inglaterra hoje. A quantidade de casos reduziu enormemente. Se todo mundo tomar vacina, se todos os jogadores do time tomarem vacina e forem bons jogadores, o time não perde, o número de gols vai ser zero ou um gol raríssimo, de vez em quando. Mas o benefício é coletivo", afirmou.

Já o oncologista Drauzio Varella, outro participante do debate, alertou para que as pessoas que já tomaram vacina não encararem a imunização como uma espécie de passe livre.

"A vacina não é um salvo-conduto, de jeito nenhum. Eu estou vacinado, vou sair de máscara, não vou me aglomerar, vou tentar reduzir ao máximo o risco de entrar em contato com o vírus. É isso que você tem que fazer nas campanhas de esclarecimento, campanhas oficiais, não existe vacinação sem campanha. Nunca tivemos vacinação sem campanha, é a primeira vez", lamentou.

 

* Com informações do Portal UOL.