Rui e governadores do Nordeste podem ser alvo de CPI da Pandemia como querem aliados de Bolsonaro

Palácio do Planalto vem preparando contra-ataque para que holofotes não fiquem apenas em cima da gestão federal

Por Redação
15/04/2021 às 11h17
  • Compartilhe
Foto: Montagem/Reprodução
Foto: Montagem/Reprodução

Após a confirmação da implantação da CPI da Covid, que vai apurar o comportamento do governo federal durante a pandemia de Covid-19, o Palácio do Planalto e aliados já preparam um contra-ataque com alvo definido: os governadores do Nordeste.

De acordo com a colunista Thais Oyama, do UOL, a estratégia é a de que os aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na comissão, centrem fogo na discussão do uso dos recursos federais na pandemia pelas administrações estaduais - com foco nos governadores do Nordeste. "É o bunker da esquerda hoje", diz um assessor do presidente.

É por meio dessa segunda frente de investigações que o governo espera dividir com adversários os prejuízos da CPI da Covid. O chefe do Executivo federal quer que três governadores da região sejam alvos prioritários dos seus artilheiros da comissão: Rui Costa (PT-BA), Camilo Santana (PT-CE) e Flávio Dino (PCdoB-MA).

Além dos três, Renan Calheiros Filho (MDB-AL) também entrará na mira dos bolsonaristas como forma de "cortar as asas" do pai, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), possível integrante da CPI.

Embora a legislação não permita às Comissões Parlamentares de Inquérito investigarem governadores ou governos, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), decidiu que a da Covid tratará, além das ações e inações do governo Bolsonaro na pandemia, também do destino que tiveram os repasses de verbas para estados e municípios feitos pelo governo federal.