Wilson Witzel chora ao se defender em processo de impeachment

Governador afastado do Rio acusou o ex-secretário de Saúde, Edmar Santos, de receber propina

Por Redação
08/04/2021 às 00h00
  • Compartilhe
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), chorou no interrogatório do processo de impeachment movido contra ele, nesta quarta-feira (7), por volta das 17h15, no Centro do Rio.

Ao se defender, Witzel também acusou o ex-secretário de Saúde, Edmar Santos, de receber propina.

"O dr. Edmar não tinha sinais de riqueza. Professor da Uerj [Universidade Estadual do Rio de Janeiro], doutor. Nada indicava que o dr. Edmar tinha no colchão da casa dele 8 milhões de reais. De onde veio esse dinheiro?", questionou Witzel.

Em outro trecho sobre o ex-secretário, o ex-juiz afirmou que mantinha reuniões com Edmar Santos para definir estratégias, e não "detalhes micros", como descreveu as contratações.

"Quem vai fazer e quem vai contratar não depende do governador. E nem pode. O que hoje o ex-secretário Edmar veio falar é uma versão exclusivamente dele de que eu falei pra contratar OS [organização social] x, y, z", afirmou.

 

* Com informações do Portal G1.