Auxiliares dizem que os próximos 30 dias serão "decisivos" para Paulo Guedes

Ministro da Economia admitiu que a substituição na presidência da Petrobras é ruim, mas ponderou que Bolsonaro tomou a decisão para dar uma "satisfação" aos caminhoneiros

Por Redação
22/02/2021 às 20h00
  • Compartilhe
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Auxiliares do ministro da Economia, Paulo Guedes, dizem que o tittular da pasta avalia como "decisivos" os próximos 30 dias para a agenda fiscal do governo.

Segundo aliados do ministro, Guedes teria minimizado os impactos da troca de presidente na Petrobras, ao afirmar que a aprovação das reformas no Congresso seria o foco do Planalto. As informações são da CNN Brasil.

O comandante da Economia também admitiu que a substituição de Roberto Castello Branco pelo general Joaquim Silva e Luna na presidência da Petrobras é ruim do ponto de vista econômico, mas ponderou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tomou a decisão política para dar uma "satisfação" aos caminhoneiros, que pressionam por redução no preço do diesel.

Guedes visa principalmente a aprovação da PEC Emergencial, que deve ser votada esta semana no Senado.