Em noite de exaltação à cultura negra, Iza reúne estrelas em Salvador e se pronuncia sobre a morte de João Alberto

Segunda edição do Devassa Encontros Tropicais reuniu a diversidade musical brasileira, neste sábado (21), e foi palco para um momento de reflexão sobre racismo

 

Por Tonny Oliveira
22/11/2020 às 11h20
  • Compartilhe
Foto: Fred Pontes/Divulgação 
Foto: Fred Pontes/Divulgação 

Na noite deste sábado (21), Iza e a Orkestra Rumpilezz, do maestro Letieres Leite, receberam uma constelação de estrelas no Museu do Ritmo, em Salvador, para um momento de boa música e reflexão sobre o racismo.

A segunda edição do Devassa Encontros Tropicais levou ao palco Carlinhos Brown, Margareth Menezes, B-Negão, Maju, Lazzo, Larissa Luz e Matheus Aleluia, entre outros, em uma live show que exaltou a cultura negra.

Durante o espetáculo, dirigido por Elísio Lopes Jr., que proporcionou encontros musicais memoráveis, a cantora Iza se pronunciou sobre a morte de João Alberto Silveira Freitas, lamentou o ocorrido e fez discurso de luta contra a intolerãncia racial.

"Reverenciar a nossa ancestralidade e a música negra brasileira é a nossa forma de combater as dores que nascem da intolerância. Nada! Nunca vai justificar a morte de mais um homem negro, espancado e morto na última quinta-feira por dois homens brancos em um supermercado. Como é possível dizer que não existe racismo?

O nome dele é João Alberto Silveira Freitas, brasileiro, 40 anos, pai de quatro filhos. Ele tinha direito a vida assim como cada um de nós", disse Iza durante seu manifesto.
  
Assista a live show Encontros Tropicais:


Confira o manifesto da cantora Iza na íntegra:

"Boa noite!
Salve Mateus Aleluia!
Nos dê licença de entrar na sua casa e trazer um pouco da nossa história.
Reverenciar a nossa ancestralidade e a música negra brasileira é a nossa forma de combater as dores que nascem da intolerância.
Nada! Nunca vai justificar a morte de mais um homem negro, espancado e morto na última quinta-feira por dois homens brancos em um supermercado.
Como é possível dizer que não existe racismo?
O nome dele é João Alberto Silveira Freitas, brasileiro, 40 anos, pai de quatro filhos.
Ele tinha direito a vida assim como cada um de nós.
E essa noite estamos pisando nesse palco e entrando na sua casa para dizer que nós não vamos desistir.
Nós vamos seguir, superar e cantar a nossa história apesar e para além do racismo.
A música é uma forma de celebrar a vida e as vitórias, mas é também um lugar de cura onde todo mundo é bem-vindo.
Esse espetáculo, com todos esses artistas, é a nossa forma de dizer: chega! Não vamos dar nenhum passo para trás. 
Eu sou porque nós somos.
Boa noite pra quem nos assiste pelo canal Multishow e pra quem nos assiste no canal da Devassa no YouTube. Eu não tenho a menor dúvida que "A felicidade do negro é uma felicidade guerreira".
Viva o canto dos que vieram antes de mim, antes de nós. E eu já aproveito pra reverenciar o meu mais velho: Seu Mateus Aleluia".

Setlist do show:
Noite Atemporal (Maestro Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz )
Filho do Rei (Mateus Aleluia + Iza + Orkestra)
Cordeiro de Nanã (Mateus Aleluia + Iza + Orkestra)
Amor Cinza (Mateus Aleluia + Orkestra)
Deixa a gira girar (Mateus Aleluia + Orkestra)
Brisa (Iza + Orkestra)
Um amor Puro ( Iza + Orkestra)
Divino Maravilhoso ( Iza + Orkestra)
Pesadão (Iza + Larissa + Orkestra)
Dona de Mim (Iza + Margareth)
O Quereres (Margareth Menezes + Orkestra)
Elegibô (Margareth Menezes + Larissa Luz + Orkestra)
Território Conquistado (Larissa Luz + Orkestra)
Essa é Pra Tocar no Baile (BNegão + Orkestra)
Charles Ilê (Carlinhos Brown + Orkestra)
Alegria da Cidade (Lazzo Matumbi + Orkestra)
Meu Talismã ( Iza + Lazzo Matumbi + Orkestra)
Olhos Coloridos ( Iza + BNegão + Orkestra)
Ginga ( Iza + Carlinhos Brown + Orkestra)
Muito obrigada, Axé (Iza + Lazzo + Brown + Larissa + BNegão + Margareth + Orkestra)
Lamento da Águas/ Na beira do Mar (Todos)

Confira fotos do show nos cliques de Fred Pontes: