Uber fecha acordo para oferecer linha de crédito a motoristas e entregadores

Com valor unitário de R$ 1.000 a R$ 5.000, empréstimos terão taxa de juros de 2,97% ao mês

Por Redação
19/09/2020 às 21h00
  • Compartilhe
Foto: Divulgação/Uber
Foto: Divulgação/Uber

A Uber anunciou na última sexta-feira (18) uma parceria com o digio, banco digital controlado por Bradesco e Banco do Brasil para oferecer linha de crédito pessoal a motoristas da plataforma no país.

O empréstimo, de valor unitário de R$ 1.000 a R$ 5.000, têm taxa de juros de 2,97% ao mês, com prazo de até 12 meses, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo. Na saída, o programa será dirigido a mil motoristas, enquanto a linha é modulada para futuramente chegar à base total de motoristas e entregadores da Uber no país, de cerca de 1 milhão de pessoas.

Diferente do CDC tradicional, em que os pagamentos das prestações são feitos mensalmente, neste caso os valores podem ser retidos a cada semana, acompanhando o fluxo de entrada de receita para os motoristas, com deságio nas prestações pagas de forma adiantada.

Os valores devidos pelos motoristas serão retidos pela Uber, num modelo do mercado bancário similar à chamada trava de recebíveis, mas a gigante norte-americana não garante os empréstimos nem receberá parte da receita das operações.

Segundo o superintendente de Novos Negócios do digio, Eid Tayar, esse modelo de crédito pessoal poderá ser escalado e eventualmente chegar a outras plataformas de intermediação de serviços de profissionais autônomos.