Apesar da industria crescer em junho, rombo causado pela pandemia não é recuperado

Setor ainda está longe de retomar os 26,6% perdidos em meio à pandemia

Por Redação
04/08/2020 às 10h41
  • Compartilhe
Foto: Divulgação/ SUFRAMA
Foto: Divulgação/ SUFRAMA

A produção industrial brasileira teve alta de 8,9% em maio na comparação com abril, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mas o setor ainda está longe de retomar os 26,6% perdidos em meio à pandemia.

A retomada gradual já havia feito a produção industrial do Brasil iniciar recuperação em maio, com crescimento de 8,2% em relação a abril. Os dois últimos meses juntos recuperaram parte das perdas na pandemia, segundo o IBGE.

O acumulado do primeiro semestre de 2020 registra um recuo de 10,9% na produção industrial. Em 12 meses, a queda foi de 5,6%, retração mais intensa desde dezembro de 2016, quando havia caído 6,4%. Em relação a junho de 2019, a indústria retraiu 9%, oitavo resultado negativo seguido nessa comparação.

Em abril, considerado o fundo do poço da indústria até o momento, o registro negativo havia superado até a queda de 11% de maio de 2018, quando ocorreu a greve dos caminhoneiros.

As medidas restritivas intensificaram o aumento do desemprego e efeito econômico no Brasil, que chegou a 12,9% no trimestre encerrado em maio, e contribuiu para que 7,8 milhões de posto de trabalho fossem perdidos. Na comparação com o trimestre anterior, a população ocupada teve uma queda recorde de 8,3%.

O índice de desocupação de junho sofreu os efeitos do distanciamento social, já que pela primeira vez a pesquisa tem sido feita por telefone. Assim, a Pnad Contínua atrasou a divulgação, que ficou para o fim desta semana.

Com informações da Folha de S. Paulo.