"Governo federal erra ao vetar desoneração da folha de pagamento", diz Sanches

Diante da medida, líder da bancada de oposição na AL-BA está preocupado com cenário na Bahia caso veto não seja derrubado

Por Redação
25/11/2023 às 16h00
  • Compartilhe
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O deputado estadual Alan Sanches (União Brasil) afirmou, neste sábado (25), que foi uma "decisão equivocada" o veto presidencial ao projeto de Lei 334/2023. O PL previa prorrogar até 2027 a desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia.

"O Governo federal erra ao tomar uma medida que vai na contramão da geração de empregos. Sem a desoneração, o custo de contratação fica mais alto e muitos empresários podem acabar desistindo de abrir novas vagas ou podem até demitir trabalhadores para enxugar os custos. Isso é preocupante", sinalizou o líder da bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

O projeto aprovado no Senado permite que a empresa substitua o recolhimento de 20% de imposto sobre sua folha de salários por alíquotas de 1% até 4,5% sobre a receita bruta. O texto também reduz de 20% para 8% a alíquota da contribuição previdenciária sobre a folha dos municípios com população de até 142.632 habitantes.

"É por isso que a gente está vendo essa reação rápida do Congresso Nacional para articular a derrubada do veto. Porque é uma grande contradição do governo federal querer aumentar encargos trabalhistas justamente num momento em que estamos tentando a retomada do crescimento", ressalta Sanches, ao mostrar preocupação com o cenário na Bahia.

Esta semana, o IBGE revelou que a Bahia voltou a ter a maior taxa de desemprego do Brasil. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), a taxa de desocupação no Estado, no terceiro trimestre deste ano, ficou em 13,3%, quase o dobro da média nacional de 7,7%.

 

Leia também:

Coronel rebate Haddad e diz que veto sobre desoneração é "injustiça" e "absurdo"

Pacheco apoia desoneração e garante análise do veto ainda em 2023

"Vamos trabalhar para derrubar o veto ao projeto da desoneração", diz Coronel