Pular para o conteúdo
Início » Moraes dá 15 dias para PGR opinar sobre indiciamento de Bolsonaro

Moraes dá 15 dias para PGR opinar sobre indiciamento de Bolsonaro

Procurador-geral vai decidir se denuncia ex-presidente ao STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, deu prazo de 15 dias para a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestar sobre o relatório no qual a Policia Federal (PF) indiciou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e mais 16 pessoas pela suposta fraude do certificado de vacinação para Covid-19. As informações são da Agência Brasil.

Será a primeira oportunidade para o procurador-geral da República, Paulo Gonet, avaliar uma investigação envolvendo Bolsonaro. Gonet vai decidir se denuncia o ex-presidente e os demais acusados ao Supremo. Indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao cargo, o procurador tomou posse em dezembro do ano passado.

O sigilo sobre o relatório da PF foi retirado hoje (19) por Moraes. Conforme as investigações, ao menos nove pessoas teriam se beneficiado de um esquema de fraude, montado pelo ex-ajudante de ordens Mauro Cid, incluindo a esposa e três filhas, Bolsonaro e sua filha e o deputado Gutemberg Reis de Oliveira (MDB-RJ).

Cid teria inserido informações falsas no sistema do Ministério da Saúde com o objetivo de facilitar a entrada e a saída de Bolsonaro dos Estados Unidos, burlando exigências sanitárias contra a Covid-19 impostas pelos EUA e também pelo Brasil. Ambos países exigiam a vacinação contra doença para interessados em cruzar a fronteira.

Em seu perfil na rede social X, antigo Twitter, o advogado de Bolsonaro Fabio Wajngarten criticou a divulgação do indiciamento. “Vazamentos continuam aos montes, ou melhor aos litros. É lamentável quando a autoridade usa a imprensa para comunicar ato formal que logicamente deveria ter revestimento técnico e procedimental ao invés de midiático e parcial”, escreveu.

 

Leia também:

Divaldo Franco viraliza criticando “autoridade” e internautas atribuem fala a Alexandre de Moraes

PF espera EUA para decidir se incrimina Bolsonaro e aliados por uso de certificados falsos

Em delação, Cid confirmou que Bolsonaro mandou forjar vacinação da Covid

Marcações: