Pular para o conteúdo
Início » Marcelo Werner explica mudanças no serviço da Uber após acordo com SSP-BA

Marcelo Werner explica mudanças no serviço da Uber após acordo com SSP-BA

Estão previstos o lançamento de uma estação móvel de rádio base e o uso de um software para coleta de dados de celulares

Durante a cerimônia de assinatura de um convênio de cooperação técnica entre a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e a Uber, realizado nesta quarta-feira (20), o secretário de Segurança da Bahia, Marcelo Werner, elencou algumas mudanças que serão alinhadas ao programa Bahia Pela Paz. Na parceria oficializada com a empresa de transporte por aplicativo, por exemplo, ficou acordada a criação de um software de emergência da plataforma, conectado diretamente ao Centro Integrado de Comando e Controle da secretaria.

Segundo Marcelo Werner, a primeira entrega realizada será da estação rádio base, que se trata de um veículo, uma estação móvel, que vai até locais de comunicação crítica.

“Por exemplo, a Polícia Militar em uma operação de erradicação de maconha, seja em alguma ação envolvendo a criminalidade organizada, que fazem deslocamentos muitas vezes em área de mata,a  gente consegue com essa estação rádio base facilitar a comunicação de todos os policiais que estão ali”, detalhou o secretário durante a solenidade realizada no auditório do Centro de Operações e Inteligência (COI) da SSP, no CAB.

O titular da Segurança também usou como exemplo o trabalho dos bombeiros militares na Chapada Diamantina ou em áreas que, como essa, são de difícil acesso e sem comunicação. Nessas situações, a estação rádio base irá criar um raio de 30 quilômetros de cobertura, fazendo o monitoramento dos agentes que poderão solicitar apoio, se necessário, indicando as direções para a chegada da equipe adicional.

Essa primeira entrega, de acordo com Werner, representa um investimento de R$ 2 milhões e inclui a Bahia entre únicos quatro estados da federação que contarão com essa tecnologia.

Software de captação de informações dos celulares

Outro investimento destacado pelo secretário é o Cellebrite, um software e aparelhos de extração de dados de celulares, de uso exclusivo das forças policias. 

“Como vocês sabem, o celular é muito utilizado para todo tipo de comunicação. É a vida das pessoas que está ali. E, lógico, eles também são utilizados como crime. Para a prática de crime, seja para preparação, seja para a determinação de determinadas ordens. Então, esse equipamento, que também a Bahia sai na vanguarda, é um dos poucos estados da Federação que tem, que faz esse investimento de R$ 12 milhões de reais para aquisição desse equipamento, vai ajudar muito a investigação e a criminalística”.

Como explicou Marcelo Werner, o software vai possibilitar a extração rápida de dados daquele celular e as informações serão utilizadas na investigação criminal. A tecnologia, de acordo com o titular da Segurança, será aderida às investigações de crimes contra o patrimônio e em casos violentos, como o homicídio.

Marcelo Werner detalhou que o Departamento de Polícia Técnica (DPT), por meio de autorização judicial, captará todos os elementos contidos naquele celular, fortalecendo o trabalho da polícia judiciária e facilitando o processo criminal.

Acordo de cooperação com a Uber

O secretário de segurança pública detalhou, por fim, a parceria firmada entre o Governo do Estado e a empresa de carros por aplicativo, a Uber. O acordo, segundo ele, mostra a importância da integração entre as forças de segurança, da comunicação, mas também com a sociedade civil organizada.

“A Uber é uma das principais empresas geradoras de renda e de emprego para diversos baianos, baianas e brasileiros. Então a gente sai também como um dos primeiros estados a assinar este acordo de cooperação que transfere tecnologia entre a Uber e a Secretaria de Intercomunicação e Tecnologia da Segurança Pública, diminuindo o tempo resposta. No momento em que qualquer motorista ou qualquer passageiro, através de acionamento de botão no software do aplicativo, consegue fazer o acionamento direto e a comunicação daquele evento, seja evento próprio, seja do passageiro, seja evento de terceiro, ele irá acionar diretamente o atendente 190”, explicou.

Este atendente, segundo Werner, receberá aquelas informações, com a geolocalização do veículo, onde está acontecendo aquela ocorrência e acionará a Polícia Militar, se for o caso de crime, ou o Bombeiro Militar, se for o caso de socorro e salvamento.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Muita Informação (@portalmuitainformacao)

Leia também:

Prefeitura inicia reconstrução de escola municipal no Lobato

Marcações: