Pular para o conteúdo
Início » Líder do governo, Rosemberg Pinto indica deputado da oposição para Conselho de Ética da AL-BA

Líder do governo, Rosemberg Pinto indica deputado da oposição para Conselho de Ética da AL-BA

Marcinho Oliveira (União Brasil) aparece como membro suplente da lista elaborada para o Conselho

O deputado Marcinho Oliveira (União Brasil) foi o único nome da oposição indicado pelo líder do governo, Rosemberg Pinto (PT) para compor o recém-instalado Conselho de Ética da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Marcinho aparece como membro suplente do Conselho, que será responsável por analisar a situação do deputado Binho Galinha, apontado como líder de uma facção criminosa com atuação em todo país.

Nesta terça-feira (9) Rosemberg, indicou para o Conselho de Ética da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) os parlamentares Alex da Piatã (PSD), Antônio Henrique (PP), Euclides Fernandes (PT), Marcelo Galo (PT), Vitor Bonfim (PV). A situação aconteceu após a Polícia Federal deflagrar uma nova operação contra o deputado estadual Binho Galinha.

Há menos de um mês, Marcinho havia contrariado uma orientação do seu partido, após votar a favor do projeto de Lei que permitia o governo Jerônimo Rodrigues tomar mais um empréstimo no valor de R$400 milhões. As informações são do Se Ligue Bahia!.

Na sessão desta terça, o líder da oposição na Alba, Alan Sanches anunciou a substituição do indicado pelo seu grupo para o Conselho de Ética, Thiago Correia (PSDB) por Marcinho Oliveira, quando foi interrompido por Rosemberg. “Eu já indiquei”, disse o petista.

Alan respondeu: “mas quem indica somos nós”. Rosemberg reafirmou a indicação pela bancada governista, que foi acatada por Alan. “Marcinho então foi indicado pelo governo. Não vai precisar então pela oposição”, disse.

Rosemberg em seguida argumentou a indicação, afirmando que Marcinho demonstrou que gostaria que seu nome fosse contemplado e, como o seu grupo tinha vaga, o indicou.

O líder da oposição, em seguida, disse que foi pego de surpresa. Alan aceitou a indicação, mas deixou seu questionamento, do ponto de vista político, sobre como a bancada do governo decidiu dar mais tempo a um deputado de oposição. “Não tem nenhuma lógica, nenhum sentido”, disse.

A primeira pauta a ser tratada pela Comissão deve ser o caso Binho Galinha, que é o principal alvo da PF, apontado pelos federais como o líder de uma milícia que atua praticando crimes como lavagem de dinheiro do jogo do bicho, agiotagem, extorsão, receptação qualificada na região de Feira de Santana

Leia também:

Após prisão de esposa, Binho Galinha diz que acompanha com “tranquilidade” nova operação da PF

CAE do Senado rejeita mudança no projeto de lei da isenção do IR e mantém texto do relator

Luiz Carlos retoma mandato na Câmara e aposta no fortalecimento do Republicanos em Salvador

Marcações: