Pular para o conteúdo
Início » João Roma diz que é “parceiro” de Bruno Reis e PL vai trabalhar para sua reeleição em Salvador

João Roma diz que é “parceiro” de Bruno Reis e PL vai trabalhar para sua reeleição em Salvador

Anúncio oficial do apoio ao prefeito foi feito durante reunião na sede da legenda, no Caminho das Árvores

O presidente do PL-BA, ex-ministro e ex-deputado federal João Roma, anunciou oficialmente, na manhã desta terça-feira (30), o apoio à pré-candidatura à reeleição do prefeito de Salvador, Bruno Reis (União Brasil). Como adiantado pelo Portal M!, a decisão foi comunicada durante reunião na sede da legenda, no bairro Caminho das Árvores.

“Nós somos parceiros e estamos à disposição para contribuir na estratégia que seja efetiva e consolide a reeleição do prefeito Bruno Reis em outubro desse ano”, disse em entrevista ao editor-chefe do Portal M!, Osvaldo Lyra.

Questionado o que mudou de 2022 pra cá, quando decidiu romper com seu antigo aliado, o ex-prefeito ACM Neto (União Brasil) e disputar contra ele e o atual governador Jerônimo Rodrigues (PT) o Palácio de Ondina, e agora ter recuado de sua candidatura própria à Prefeitura de Salvador para apoiar Bruno, Roma ponderou que “são eleições de características completamente distintas”. Segundo o ex-ministro, a “orientação” do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) “foi justamente que não tratasse com vaidade” a eleição municipal na capital baiana.

“Em 2022, eu tive uma missão que era de levar o palanque do presidente Bolsonaro aqui na Bahia e foi onde eu segui por um caminho e [ex-prefeito] ACM Neto por outro. Nesse momento, o que nós estamos tratando é eleição municipal e a nossa aliança aqui foi estritamente tratada sobre isso, sobre a cidade do Salvador. Eu poderia muito bem estar aí dispondo do maior tempo de TV que o PL dispõe, está colocando nossas propostas, mas a gente tem que buscar justamente a eficácia dos resultados, porque numa relação comercial alguém pode sair achando bom ou ruim. Numa relação política quem sofre com isso as consequências é o povo. Então nós temos que ter esse espírito público e essa responsabilidade”, ressaltou em entrevista ao Portal M!, ao lado do prefeito.

Ainda na entrevista, o dirigente relembrou a vinda do ex-presidente na capital baiana em março, quando foi recepcionado por uma multidão no aeroporto. João Roma também falou que as últimas pesquisas têm mostrado a “decepção em grande parte da população perante à esquerda”. “O presidente Bolsonaro é sempre bem-vindo, recentemente esteve aqui na cidade do Salvador. Temos naturalmente os nossos simpatizantes, as pessoas que acreditam na visão de Brasil que nós temos”.

Em resposta à declaração do governador Jerônimo Rodrigues que a eleição na capital baiana seria a disputa entre o time de Lula x time de Bolsonaro, Roma relembrou que os eleitores soteropolitanos não fazem essa distinção. Um exemplo disso é elegerem nas últimas eleições prefeitos que fazem oposição ao PT, mas votarem em governadores petistas nos últimos cinco pleitos.

“É importante também colocar com clareza para aqueles que buscam, sempre está classificando as pessoas, como dizendo que fulano de tal é petista ou é bolsonarista. Nós tratamos com cidadãos, com homens e mulheres que têm suas opiniões. Pessoas, inclusive, que numa eleição podem ter votado num partido ou outro e na outra da eleição pode fazer diferente, como aqui em Salvador, inclusive, é característica nas últimas, pelo menos, quatro eleições, que você viu praticamente oscilando cerca de 80% do eleitorado para um prisma e para outro prisma”, destacou.

As tratativas com o partido vinham acontecendo desde outubro do ano passado, quando a cúpula entregou propostas do PL ao prefeito para impulsionar negócios na capital baiana. Em março deste ano, João Roma também já havia anunciado que marcharia ao lado do prefeito em entrevista à TV Aratu.

“Então, o que nós estamos buscando aqui são nossas convergências. Vocês sabem que eu sempre tive muita relação com o ex-vice-presidente da República, Marco Maciel, que ele falava sobre o mistério da política, que política não era profissão e sim vocação. Cada um tem o livre arbítrio dado por Deus, e cada um tem suas preferências e escolhas, é buscar dentro da caminhada e da característica de cada um, aqueles pontos que podem servir de união. O que nós estamos buscando aqui, essa cidade plural, essa cidade com tanta característica cultural, é justamente buscar defender os nossos valores e aproximar aquilo que nos é mais caro, uma administração que seja voltada para melhorar o dia-a-dia do cidadão mais sofrido de Salvador”, disse o dirigente partidário.

Bancada do PL

Atualmente, o partido possui dois vereadores (Alexandre Aleluia e Isnard Araújo), que devem concorrer à reeleição em outubro na Câmara Municipal de Salvador (CMS). Além disso, a legenda possui quatro deputados estaduais (Diego Castro, Leandro de Jesus, Raimundinho da JR e Vitor Azevedo) e três deputados federais (Capitão Alden, João Carlos Bacelar e Roberta Roma).

Confira entrevista:

Leia também:

Prefeito confirma reunião com PL para sacramentar apoio à reeleição

Bruno Reis recebe propostas do PL para impulsionar negócios em Salvador

União Brasil deverá disputar entre 100 e 150 prefeituras na Bahia

Marcações: