Pular para o conteúdo
Início » Éden rebate ACM Neto e diz que ex-prefeito não aceita derrota para Jerônimo Rodrigues

Éden rebate ACM Neto e diz que ex-prefeito não aceita derrota para Jerônimo Rodrigues

Neto criticou gestão do governador e disse que falta liderança política em relação aos antecessores, Jaques Wagner e Rui Costa

O presidente do PT na Bahia, Éden Valadares, saiu em defesa do governador Jerônimo Rodrigues (PT) e disse mais uma vez que o vice-presidente nacional do União Brasil, ACM Neto, não aceita a derrota para o petista na eleição ao Governo do Estado em 2022. A declaração foi dada logo após o ex-prefeito criticar, nesta segunda-feira (13), a gestão do atual governador e dizer que falta liderança política em relação a seus antecessores, os ex-governadores Jaques Wagner e Rui Costa.

“A soberba é uma péssima companhia e os próprios aliados de ACM Neto testemunham que ele acreditou no ‘já ganhou’, achou que era governador antes de abrir as urnas e a dor de cotovelo pela derrota para Jerônimo parece não ter fim. Neto não superou a derrota e segue destilando ciúme”, disse Éden.

Em entrevista ao jornal Correio, Neto chegou a dizer que a gestão de Jerônimo é “o pior dos três governos” petistas. “Jerônimo está longe de ter o brilho e a liderança política nata que tem Jaques Wagner. Apesar de eu ser adversário, eu não posso deixar de reconhecer que ele é um líder político. E Jerônimo não tem o mesmo nível que Rui. Eu tenho várias críticas à gestão de Rui, mas ele em si era um sujeito que procurava aprofundar, que se envolvia na gestão. Jerônimo não é um cara brilhante nem na política, nem é um cara brilhante na gestão”, afirmou o ex-prefeito.

Sobre o ‘afago’ aos atuais senador e ministro da Casa Civil, Éden classificou como “ressentimento nítido” de ACM Neto e ponderou que, mesmo com elogios a Wagner e Rui, o ex-prefeito “não reconhece a grande capacidade de trabalho, de gestão e de liderança política do atual governador”.  

“A inveja que ele tem de Jerônimo é tão grande que ele topa até elogiar Wagner e Rui, mas não admite a capacidade de trabalho do governador. Jerônimo reúne a disposição de diálogo de Wagner com a capacidade de trabalho de Rui e fará um governo ainda melhor”, ressaltou o dirigente petista.

Éden afirmou ainda que o ex-prefeito de Salvador “tem preconceito com o interior da Bahia por suas críticas às agendas de entregas de obras e projetos de Jerônimo nos municípios baianos”. “A fala de Neto revela um preconceito com o interior da Bahia, com nossos municípios e territórios, com quem não é da capital na medida em que ele considera estar perto do interior uma ‘fuga’. Não é. É o contrário. É ir aos problemas, às cidades, aos movimentos sociais e aos prefeitos para convocar o povo para resolver conosco os problemas. Jerônimo visita, leva serviços, obras e integra cada interior da Bahia ao desenvolvimento geral”, concluiu.

 

Leia também:

Neto critica gestão de Jerônimo e reconhece liderança política de Wagner

Fabya Reis valoriza políticas públicas para mulheres e despista sobre possibilidade de ser vice de Geraldo Júnior

A portas fechadas, Lídice comanda primeira reunião como coordenadora de campanha de Geraldo Júnior

Marcações: