Pular para o conteúdo
Início » Cajado diz que sugestões para reforma tributárias serão recebidas até esta quarta

Cajado diz que sugestões para reforma tributárias serão recebidas até esta quarta

Cajado
Um exemplo é a inclusão das carnes na cesta básica nacional, cuja alíquota é zero

O deputado Claudio Cajado (PP) afirmou ontem (9) que ainda não há intenções de fazer alterações no relatório do 1º projeto de regulamentação da reforma tributária, mas que os membros do grupo de trabalho terão até amanhã para receber sugestões dos líderes sobre eventuais mudanças no projeto de lei.

A declaração ocorreu após reunião de líderes partidários da residência oficial do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. De acordo com os deputados envolvidos nos assuntos, entre terça e esta quarta-feira (10), os participantes da reunião apresentarão às bancadas os números estimados pela Receita Federal sobre os impactos de cada possível alteração. 

Um exemplo é a inclusão das carnes na cesta básica nacional, cuja alíquota é zero. Caso as proteínas animais passem a fazer parte da lista dos itens isentos, o impacto seria de 0,53 ponto porcentual na alíquota geral. No caso dos medicamentos tarjados, o acréscimo seria de 0,21 ponto porcentual. 

“Vamos conversar com as bancadas, vamos apresentar o projeto da reforma tributária, porque a definição do presidente Arthur Lira com o colegiado de líderes é de que amanhã a matéria será pautada para poder ser votada, a partir das 10 horas”, disse o deputado que acrescentou: “A partir de agora, nós vamos conversar com as bancadas, vamos apresentar e ouvir também as sugestões. Com essas apresentações nas respectivas bancadas no dia de hoje, noite adentro, com as sugestões que nos forem ofertadas juntamente com as sugestões do colegiado de líderes, nós vamos fechar o relatório e poder, enfim, fazer com que seja aberta a discussão para votação”, concluiu Cajado. 

Leia também:

Câmara dos Deputados aprova mudanças na reforma do ensino médio

Comissão do Senado adia votação de projeto de lei da inteligência artificial

Goiás registra redução de 97,6% na criminalidade em seis anos

Lula Marques/ Agência Brasil