Pular para o conteúdo
Início » Obras Sociais Compaixão: 22 anos de acolhimento e transformação em São Cristóvão

Obras Sociais Compaixão: 22 anos de acolhimento e transformação em São Cristóvão

Iniciativa filantrópica oferece educação, reabilitação e atividades artísticas gratuitas para pessoas em vulnerabilidade social na periferia de Salvador

Há 22 anos, as Obras Sociais Compaixão vêm transformando vidas na comunidade de São Cristóvão, periferia de Salvador. A instituição filantrópica que já beneficiou mais de 20 mil pessoas, vem oferecendo serviços gratuitos para a comunidade. Com um compromisso constante com a qualidade e o cuidado, a organização busca apoio para continuar e expandir suas atividades, acolhendo e promovendo a inclusão social.

A instituição surgiu dos trabalhos sociais da paróquia de São Cristóvão e oferece atividades gratuitas como: escola para crianças de 1 ano e meio a 6 anos; reabilitação para pessoas com deficiência, incluindo atendimento com fonoaudiólogo, fisioterapeuta, psicólogo, psicopedagogo e assistente social; alimentação em dois momentos diferentes para frequentadores do espaço; além de aulas de desenvolvimento artístico e pessoal para crianças e adultos, como balé, capoeira, jiu-jitsu e dança do ventre. Tudo isso ocorre em um ambiente cuidado com esmero, graças ao trabalho dedicado de profissionais comprometidos com essa missão.

Em conversa com o Portal M!, Daiane Araújo, diretora escolar da Escola Providência Divina, uma das unidades educacionais da instituição, expressa orgulho pelos alunos e pelas melhorias no espaço. “Fazemos um trabalho com as crianças e com as famílias, além de um trabalho pedagógico com professores e auxiliares de classe. Contamos com nutricionista e profissionais como psicopedagogos, fonoaudiólogos e psicólogos. Temos crianças em inclusão, e buscamos ser o melhor tanto no profissional quanto na qualidade,” afirmou.

O supervisor educacional e músico Carlos Junior, gerencia o ensino nas Obras Sociais Missionários da Compaixão e enfatizou que o diferencial da instituição é o olhar humano e contínuo. “Vemos crianças tendo um espaço acolhedor que proporciona educação de qualidade e projetos que as acompanham até cerca de 17 ou 18 anos. As crianças podem continuar participando dos projetos após a educação infantil, se os pais assim desejarem,” relatou.

Beneficiados

O retorno desse esforço é evidente nas respostas dos beneficiados. Pais e filhos frequentam o espaço em busca de qualidade de vida e mantêm um relacionamento próximo e carinhoso com os funcionários. Lindinalva de Jesus, mãe solo de duas crianças atípicas, participa das atividades artísticas gratuitas para seus filhos e aproveita o tempo livre para participar de aulas de dança do ventre. “A instituição é muito importante. Ela faz parte da minha vida porque meus filhos gostam das atividades e eu me entrego e corro atrás para trazê-los,” disse Lindinalva.

Maria da Conceição Mendes, paciente oncológica, também frequenta as aulas de dança do ventre. “Estou muito feliz. Toda a comunidade está feliz porque é uma bela ação que dá oportunidade às mulheres a partir dos 50 anos. Como paciente oncológica, me sinto mais poderosa e alegre, com energia para viver e ajudar outras mulheres,” contou Maria com um sorriso.

Seja também um agente dessa mudança

Elias Alves, supervisor administrativo dedicado há 10 anos à instituição, apresentou ao Portal M! as principais necessidades atuais da filantropia. Ele destacou a importância das doações para instalar elevadores que garantam acessibilidade para pessoas com deficiência e melhorar constantemente os prédios do projeto. “Precisamos sempre da ajuda das pessoas. Sabemos que precisamos melhorar, mas às vezes não conseguimos fazer no tempo que gostaríamos porque dependemos de doações. Pedimos que as pessoas nos ajudem e façam a compaixão avançar,” apelou Elias.

O presidente e fundador das Obras Sociais Compaixão, Gilmar de Oliveira, reforçou ao portal, a necessidade de apoio contínuo. “Estamos aqui para nos tornar suas mãos junto à comunidade que sofre. Você pode fazer parte desse trabalho ajudando a instituição, o que é o mesmo que tocar essas famílias que precisam,” disse Gilmar.

Entre as demandas atuais, está a ampliação do serviço de reabilitação para pessoas com deficiência, exigindo doações de materiais de construção, e a instalação de elevadores de acessibilidade. “Outra grande necessidade é a questão alimentar. Muitas pessoas vêm em busca de alimento para si e suas famílias. Quem se sentir sensibilizado pode abraçar essa causa conosco,” pediu o presidente.

Como Contribuir

Para continuar os trabalhos e melhorar a estrutura das Obras Sociais Missionários da Compaixão, você pode contribuir doando o que puder. Entre em contato pelos seguintes canais oficiais:

.    Telefone: (71) 3365-6662
.    WhatsApp: (71) 9 9399-7616
.    Site: compaixao.org
.    Pix: [email protected]
.    E-mail: [email protected]

 

Conheça na íntegra as Obras Sociais Missionários da Compaixão:

Leia também:

Obras Sociais Compaixão: conheça os colaboradores e os beneficiados da instituição que oferece serviços diversos em São Cristóvão

Creche gratuita na Boca do Rio nasceu do desejo de um casal de dar assistência a crianças do bairro

Centro espírita tem 48 anos de história e caridade no Rio Vermelho

Marcações: