Pular para o conteúdo
Início » Weslen detalha processo de qualificação dos artesãos baianos: “Técnicas para que ele tenha o diálogo direto com os grandes lojistas”

Weslen detalha processo de qualificação dos artesãos baianos: “Técnicas para que ele tenha o diálogo direto com os grandes lojistas”

"Deixou de ser apenas uma feirinha, para ser uma política pública de fortalecimento e valorização para o pequeno", destaca Weslen ao Portal M!

O coordenador de Fomento ao Artesanato da Bahia, Weslen Moreira, destacou o trabalho de valorização do artesanato que vem sendo promovido no Estado. Durante entrevista ao Portal M!, Moreira enfatizou o reforço de capacitações e apoio direto aos pequenos artesãos. A declaração de Weslen ocorreu durante o primeiro dia da Feira Artesanato da Bahia – Edição Indígena, realizada no Museu de Arte Contemporânea (MAC) da Bahia. O evento iniciado ontem (26) segue até o domingo (28).

“A gente está na feira do artesanato da Bahia e as pessoas acham que é simples chegar aqui e colocar. Tem todo um processo de qualificação e de diálogo com o artesão e com a artesã, no sentido de qualificar na orientação do melhor preço, de como expor seu material, os cuidados para que esse material chegue em perfeitas condições aqui no Estado da Bahia, além do diálogo com a proteção ao meio ambiente”, relatou na entrevista ao editor-chefe do Portal M!, Osvaldo Lyra.

Weslen ainda destacou o processo de qualificação do artesanato baiano, ressaltando sua presença em produções televisivas e a diversidade de produtos, como colares indígenas e vestidos de rendeiras. “Então, o nosso artesanato está nas telas e não é à toa que você está aqui nos prestigiando porque o artesanato da Bahia é massa”, disse.

“E é importante a gente olhar para o artesanato da Bahia, como eu falei, como um produto que deixou de ser apenas uma feirinha, para justamente ser uma política pública de fortalecimento e valorização para o pequeno, para quem está na ponta, que muitas vezes era invisibilizado”, completou o coordenador.

Conforme Weslen explicou, o objetivo do governo é capacitar os artesãos, pois eles já possuem o conhecimento prático necessário para produzir. Segundo ele, o foco está em fornecer-lhes técnicas que os habilitem a interagir diretamente com grandes varejistas, redes hoteleiras e o setor turístico.

“A gente quer qualificar o artesão porque o saber fazer, o saber fazer o produto, ele sabe. Então, o que nós alimentamos são técnicas para que ele tenha o diálogo direto com os grandes lojistas, com a rede hoteleira, com o trade turístico. Então, a gente tem tido um diálogo muito importante tanto com a Secretaria de Turismo, com o secretário Maurício Bacelar, tanto com a Secretaria de Cultura, com o secretário Bruno Monteiro. Então, essa implementação de uma política que transversaliza por vários setores do governo, é importante para que a gente, de fato, coloque o artesanato da Bahia no lugar que ele tem que estar de uma grande ação, de uma grande manifestação da cultura popular do povo baiano”, destacou.

Por fim, Weslen parabenizou os mais de dezessete mil artesãos e artesãs. “Uma característica importante do artesanato da Bahia é que 85% do artesanato é feito por mulheres. Então, a força está com elas”, finalizou.

Confira a entrevista na íntegra:

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Muita Informação (@portalmuitainformacao)

Leia também:

Weslen Moreira destaca política pública de fomento ao artesanato da Bahia: “Valorização da cultura popular”

Vacinação contra gripe acontece em mais de 35 pontos de Salvador neste sábado

Partido Novo vai disputar nove prefeituras no interior da Bahia

Marcações: