Pular para o conteúdo
Início » Salvador 475 anos: Prefeitura inicia obras da nova Escola Municipal do Calabetão

Salvador 475 anos: Prefeitura inicia obras da nova Escola Municipal do Calabetão

Prefeito autoriza reconstrução de outra unidade escolar para implantação de CMEI no bairro

A Prefeitura de Salvador iniciou, nesta terça-feira (26), as obras de reconstrução de uma nova Escola Municipal do Calabetão, com investimento de R$14 milhões. O prefeito Bruno Reis (União Brasil) esteve no local ao lado do secretário municipal da Educação (Smed), Thiago Dantas, para assinar a ordem de serviço da intervenção, que faz parte do pacote de ações em comemoração aos 475 anos da capital baiana, que faz aniversário no próximo dia 29 de março.

A atual estrutura possui seis salas de aula e atende 236 alunos. O novo prédio da escola terá 18 salas de aula climatizadas, o que permitirá um incremento de 1 mil novas vagas, passando a acolher 1.260 crianças do bairro. Além da capacidade ampliada, a futura unidade de ensino terá quadra poliesportiva com vestiários e auditório para 118 pessoas, entre outras melhorias que integram o novo padrão adotado pela Prefeitura.

Bruno Reis lembrou que visitou a escola no ano passado, quando decidiu incluí-la no pacote de 50 novas escolas construídas pela Prefeitura até o final de 2024. “A estrutura antiga não tinha o padrão construtivo e não oferecia a qualidade de educação que nós queremos para Salvador. Aqui, o município vai investir R$14 milhões para construir uma escola totalmente nova. Essa escola, que atende hoje 236 crianças, vai passar para 1.260. De seis para 18 salas de aula. São 1 mil crianças a mais que nós vamos atender”, destacou.

Ainda no evento, prefeito autorizou que a Smed faça um projeto para a reconstrução da Escola Leovicia Andrade, que fica em frente à Escola Municipal do Calabetão, com a intenção de implantar ali um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI). A ideia é ampliar o número de vagas de creche-escola e de ensino em tempo integral no bairro.

A nova estrutura terá mais de 3 mil metros quadrados de área construída. Além das melhorias já citadas, terá sala de dança, áreas para recreio coberto e descoberto, sala de professores e refeitório mobiliado. A pedido da comunidade, a Escola Municipal do Calabetão passará a se chamar Escola Municipal Joselita Capinan do Calabetão, nome de uma liderança que lutou pela reforma da unidade de ensino.

Titular da Smed, Thiago Dantas afirmou que a expectativa é ter a nova escola funcionando já no começo do próximo ano letivo. “A gente vê aqui que a estrutura atual não é condizente com o padrão que a Prefeitura quer para a nossa educação. Então, hoje a gente dá início a um grande sonho da comunidade do Calabetão, com tudo o que tem de melhor em termos de infraestrutura escolar. Agora é tocar a obra para no ano que vem começarmos o ano letivo com essa obra entregue para as famílias”, disse.

Atualmente, a escola oferece Educação Infantil ao Fundamental I. Com a construção da nova escola, passará também a abrigar alunos do Fundamental II e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Enquanto as obras são realizadas, as crianças vão estudar numa estrutura alugada no final de linha do Calabetão.

Conquista

Diretora da escola há 5 anos, Tatiana Bastos Queiroz disse que a obra é uma vitória muito grande. “Uma conquista que os moradores e os professores estavam esperando há muito tempo. A escola era muito quente, não tinha espaço para as crianças, não tinha biblioteca e quadra, a estrutura não era mais apropriada e não suportava toda a demanda de alunos do Calabetão”, disse.

“A equipe da nossa escola é de qualidade, temos aqui professores comprometidos com a educação e por isso a gente merece essa conquista, que é ter um prédio de estrutura e de qualidade que vai aprimorar o ensino das crianças e ajudar no trabalho do professor”, completou Tatiana.

Magali Teixeira Moura, de 59 anos, é cozinheira e moradora do Calabetão. Sua sobrinha Evelin, de 11 anos, estuda na escola. “Eu confesso que estou surpresa, não esperava por essa obra. Estou feliz, porque tenho um neto que estuda em São Caetano e com essa escola nova ele poderá vir estudar aqui no nosso bairro. Sei que vai ficar muito boa a estrutura, era uma demanda nossa de muitos anos. Meus dois filhos estudaram nessa escola e agora eu fico feliz de vê-la requalificada”, afirmou.

 

Leia também:

Bruno diz que Marcelle abriu mão de medida contra o irmão após presença do ex-vereador em evento

Moradores reclamam da falta de manutenção em praça no entorno do Farol de Itapuã

Obras do novo PAC promovem melhorias para bairros da Cidade Baixa

Marcações: